PUBLICIDADE
Notícias
SEGURANÇA PÚBLICA

Adulto e adolescente são detidos suspeitos de matar universitário em roubo perto de faculdade

Adolescente atirou contra segurança da instituição e o tiro atingiu o estudante

20:27 | 27/02/2019
Crime ocorreu perto da faculdade, no Centro
Crime ocorreu perto da faculdade, no Centro

Um adulto e um adolescente de 17 anos foram detidos suspeitos do latrocínio (roubo seguido de morte) do estudante de nutrição João Pedro Guedes, de 25 anos. Outros dois adolescentes, um de 15 e outro de 16 anos, já haviam sido apreendidos pelo mesmo crime. O crime ocorreu em dezembro de 2018, no Centro, nas proximidades da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza (Fametro), onde o jovem estudava.  

De acordo com a Polícia Civil, as investigações foram realizadas por policiais civis da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O trabalho policial chegou à identificação de quatro envolvidos no roubo seguido de morte, sendo um deles adulto, e outros três, adolescentes.

O adulto foi identificado como Francisco Adriano Rocha Feitosa, 20 anos, com antecedentes criminais por roubo. Ele foi preso por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, dois dias após o latrocínio contra o estudante. Conforme a Polícia Civil, em depoimento, Adriano confessou ter participado do roubo seguido de morte.

De acordo com a delegada Nathália Figueredo, os quatro participaram do crime. Adriano e um adolescente de 17 anos permaneceram no carro, enquanto os outros dois adolescentes desceram para abordar o estudante, segundo ela relata.

O adolescente de 15 anos estava com um simulacro de arma de fogo e o de 16 anos com um revólver de calibre 38. O adolescente atirou contra um dos seguranças da faculdade e o tiro atingiu o universitário.

O caso

Conforme a Polícia Civil, João Pedro Guedes era universitário e chegava à faculdade no próprio carro, quando quatro indivíduos se aproximaram em um automóvel, de cor branca. Dois deles desceram e anunciaram o assalto.

Um dos seguranças da instituição percebeu a ação dos criminosos e tentou intervir. Ele efetuou um disparo para o alto, momento em que um dos infratores atirou em sua direção. O tiro atingiu o estudante, que veio a óbito no local.

Exames realizados pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) na arma do vigilante atestaram que os disparos que atingiram o universitário não partiram da arma do profissional.

O Povo