PUBLICIDADE
Notícias

Oito policiais do Gate investigados na morte de reféns em Milagres voltam ao trabalho

A comissão que analisava o caso concluiu que oito dos 12 policiais que participaram da ocorrência não estavam envolvidos diretamente no confronto

18:43 | 21/01/2019
NULL
NULL

[FOTO1]

Oito policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) que participaram da ocorrência do ataque a banco em Milagres, que deixou 14 mortos, sendo seis reféns, voltaram às atividades após mais de um mês afastados. 

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a comissão que investiga o caso concluiu que eles não atuaram diretamente no confronto com os suspeitos que terminou na morte dos reféns. Os outros quatro policiais permanecem afastados.   

[SAIBAMAIS] 

André Costa, titular da SSPDS, assinou portaria nomeando comissão especial para apurar o caso. O grupo era composto por 40 servidores, entre policiais civis e integrantes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). A comissão teve 30 dias para entregar relatório. 

 

Redação O POVO Online

 

 

 

 

 

TAGS