PUBLICIDADE
Notícias

Cliente que tiver fornecimento irregular de energia durante os ataques no Ceará pode procurar o Decon

Denúncias podem ser feitas por telefone, online e presencial

22:35 | 14/01/2019
Consumidores que constatarem irregularidade no fornecimento de energia elétrica em decorrência da série de ataques no Ceará podem fazer denúncias no Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon), do Ministério Público do Ceará (MPCE).
 
As denúncias podem ser feitas pelo telefone 85 3452-4505, no site, clicando aqui, ou, se preferir, na sede do órgão, localizado na rua Barão de Aratanha, 100, Centro de Fortaleza. Para as reclamações feitas por telefones ou na sede do órgão, o horário de atendimento é das 8h às 14h, de segunda à sexta-feira.
[SAIBAMAIS] 
Para Ann Celly Sampaio, promotora de Justiça e secretária-executiva do Decon, o fornecimento de energia elétrica é um serviço essencial, não podendo ser interrompido. “Claro que ninguém imagina, por exemplo, que uma torre de energia pode ser destruída. Mas caso algo como isso aconteça, a Enel precisa regularizar o fornecimento o quanto antes", disse.
 
"Não podemos fazer com que pessoas como donos de frigoríficos e sorveterias, por exemplo, tenham prejuízo, além, claro, de pessoas que precisam de equipamentos elétricos para se manterem vivas,” esclarece. A promotora explica que se a energia elétrica não for normalizada o quanto antes, a empresa fornecedora poderá sofrer sanções, inclusive com multas.
 
Caso o cliente tenha algum equipamento elétrico danificado durante a falta de energia, deve apresentar nota fiscal quando for abrir a reclamação. “Na hora de abrir o procedimento, é importante que o consumidor informe o dia, local e período de interrupção do fornecimento de energia, bem como o protocolo junto à Enel. Precisamos que as pessoas façam as denúncias, para que tenhamos condições de defender seus direitos,” finaliza.
 
Procurada, a Enel Distribuição Ceará informou, por nota, que até o momento não foi notificada oficialmente pelo Ministério Público do Ceará. A empresa esclarece, também, que todos os serviços no Estado estão sendo realizados normalmente, mas que "diante dos episódios de violência e dos riscos para a integridade dos técnicos e da população, o atendimento em algumas áreas está sendo realizado com o apoio da Polícia Militar. A empresa reforça que a segurança de seus colaboradores é uma prioridade e que não está medindo esforços para realizar todos os atendimentos necessários o mais rapidamente
possível.”
  
A empresa encerra informando que, desde o início dos ataques, em 2 de janeiro, 11 carros de empresas parceiras da companhia já foram incendiados.

Leia nota na íntegra:

A Enel Distribuição Ceará informa que não foi notificada oficialmente pelo Ministério Público do Ceará e esclarece que retomou todos os serviços da companhia no estado. No entanto, diante dos episódios de violência e dos riscos para a integridade dos técnicos e da população, o atendimento em algumas áreas está sendo realizado com o apoio da Polícia Militar. A empresa reforça que a segurança de seus colaboradores é uma prioridade e que
não está medindo esforços para realizar todos os atendimentos necessários o mais rapidamente possível.

Desde o início da onda de violência no Ceará, 11 carros de empresas parceiras da companhia já foram incendiados.
TAGS