PUBLICIDADE
Fortaleza
INSEGURANÇA

Facções usam medo em redes sociais para espalhar terror, diz André Costa

O secretário criticou uso das redes na divulgação de crimes e informações falsas sobre a violência, relacionando a prática com o aumento na sensação de insegurança

19:20 | 08/11/2018

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, André Costa, criticou nesta quinta-feira, 8, o uso de redes sociais na divulgação de crimes e informações falsas sobre violência. Relacionando a prática com o aumento da sensação de insegurança, o secretário apontou uso criminoso das redes por facções criminosas para “espalhar terror” no Estado.

“Esse uso das redes sociais é algo que nos preocupa muito, pois potencializa muito a sensação das pessoas de estarem inseguras. Nós temos recebido muito, por exemplo, fotos e denúncias de coisas que aconteceram em outros estados”, relata. “Essa difusão do medo, até de um terror, é algo que as facções têm muito interesse de usar para se potencializar, causar medo”.

 

(Foto: Fabio Lima/O POVO)
A declaração foi feita na tarde desta quinta-feira, 8, durante evento de divulgação dos dados do registro de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI) de outubro. Com redução de quase 30% no período, o dado marcou sétimo mês consecutivo de redução dos índices de mortes violentas no Ceará.

 

O secretário destaca ainda o poder de ferramentas como o WhatsApp para estimular “cópias” de práticas criminosas. “Acaba difundindo rapidamente práticas criminosas, que passam a ser copiadas por outros criminosos”, diz. “Nós vemos isso como um grande desafio, trabalhar através dos meios de comunicação para difundir também boas informações da segurança”.

“Isso é um grande desafio mundial, ninguém hoje tem uma resposta definitiva para isso (...) até nos países mais avançados do mundo, esse crescimento exponencial do uso criminoso das redes está acontecendo, e as instituições públicas ainda não sabem como conter esse avanço”, afirma o secretário.

Com informações de Israel Gomes 

CARLOS MAZZA