PUBLICIDADE
Fortaleza
intolerância

IFCE repudia agressão por suposta motivação política

Instituição nega episódio nas dependências. Jovem foi "empurrado e xingado". Não há registro de Boletim de Ocorrência

21:26 | 10/10/2018
Informações sobre agressões com motivação política têm repercutido desde o último domingo, 7, com o resultado do primeiro turno. Em Fortaleza, viralizou uma postagem no Facebok que denuncia agressão contra estudante no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) após discussão de viés político. Instituição nega episódio nas dependências.
Print relata agressão por motivação política
(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Print da suposta publicação que circula no WhatsApp conta que o jovem foi agredido na escadaria da instituição localizada na avenida 13 de Maio, onde um grupo usando camisa do presidenciável Jair Bolsonaro agrediu o jovem fisicamente e rasgou a roupa do estudante. "Ele foi relatar o ocorrido e os policiais debocharam. Ele tá arrasado e família em choque", diz a publicação.

Em nota, o Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (SINDSIFCE) cobrou da Reitoria e da direção do Campus Fortaleza "providências para imediata apuração dos responsáveis" pelo suposto caso de agressão física.

Por meio da assessoria de imprensa, o IFCE confirma que a vítima "foi empurrada e xingada por desconhecidos", mas nega que o caso tenha ocorrido na escadaria da instituição. Contestou, também, que o homem agredido seja aluno do IFCE. O POVO Online apurou que a vítima é familiar de um servidor da instituição.

A diretoria-geral do campus de Fortaleza do IFCE lamenta e repudia a violência, se solidarizando com a vítima e sua família. O texto da diretoria reprova intolerância e enfatiza que a pluralidade de pensamentos é importante para o fortalecimento da democracia. 

O caso ocorreu na noite do último dia 8, na esquina da av. 13 de Maio com Marechal Deodoro. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) diz que não foi encontrado Boletim de Ocorrência (B.O) sobre o caso. 

RUBENS RODRIGUES