PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Moradores reclamam de obra de ecoponto em Fortaleza; área tinha sido adotada pela comunidade

Prefeitura começou obra pra instalar um ecoponto. Moradores reclamam de árvores que serão cortadas. Comunidade tinha adotado o espaço

Eduarda Talicy
11:15 | 20/09/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )

Atualizado às 18 horas 

[FOTO1]Moradores do bairro Mondubim fizeram um abaixo-assinado contra a instalação de um ecoponto pela Prefeitura de Fortaleza. A comunidade conta que foi surpreendida, na manhã da última terça-feira, 18, com a visita de um representante da Secretaria Regional V, responsável pelo bairro, e o aviso das obras - que começaram no mesmo dia, sem aviso.

 

 

Por causa da instalação do ecoponto, cinco árvores e parte de plantas frutíferas cultivadas pela comunidade serão cortadas.

 

 

“Eles estão vendo que ninguém da população está de acordo. Eles vão arrancar as árvores que já tinham aqui e essas plantas que eu plantei: pé de caju, seriguela, pé de acerola... Eu mando capinar aqui”, conta Ana Marcela Bezerra, 36. A moradora se uniu a vizinhos para reunir assinaturas contra o projeto. Ela afirma que a comunidade pretende entrar com um processo contra a Prefeitura.

 

 

Vizinho ao local onde deve ser instalado o equipamento, há um campo de futebol que também é mantido pela comunidade. “A ideia é que nesse campo fosse uma Areninha e que essa parte (do futuro ecoponto) fosse uma praça ou uma área de lazer, que é a forma como a gente já usava. A gente não concorda com isso”, frisa o motorista Ari Abreu, 58.

 

 

Em nota, a Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP) disse que o local foi escolhido para ser o ecoponto "por ser um terreno da Prefeitura" e que o novo equipamento "eliminará mais um ponto de lixo" da Cidade.

 

 

O POVO Online esteve na área adotada pelos moradores e não identificou acúmulo de lixo.

 

[FOTO3]

Além do ecoponto, "está prevista a construção de uma mini Areninha, que oferecerá uma nova opção de lazer para a comunidade", segundo a pasta, e "todo o entorno dos novos equipamentos será requalificado".

 

 

A SCSP disse ainda que "apenas quatro" das árvores do local "têm porte arbóreo" (mais de 2 metros de altura) e todas serão transplantadas.

 

Após reclamação

Nesta quinta-feira, 20, a SCSP realizou mudança de projeto após a comunidade preparar abaixo-assinado com mais de 200 assinaturas. Em reunião com representante e o titular da pasta foi realizada alteração sensível no projeto, em que se manterá o espaço criado pela comunidade.

 

TAGS