PUBLICIDADE
Fortaleza
Evento

Futura Trends discute revolução industrial e seus impactos no dia a dia

Composta por pesquisadores importantes, as palestras abordaram o papel do líder na era digital, tendências globais e impactos futuros dos negócios e a revolução tecnológica

23:20 | 10/08/2018
Foto: Jullie Vieira

Foi realizada nesta sexta-feira, 10, o Seminário Futura Trends 2018, promovido pelo Grupo de Comunicação O POVO. Com o tema "O Segundo Futuro - O impacto das tecnologias em um cenário de fortes mudanças", o evento discutiu a quarta revolução industrial e seus impactos nos dias atuais.

Composta por renomados pesquisadores, as palestras abordaram o papel do líder na era digital, tendências globais e impactos futuros dos negócios e a revolução tecnológica.

Entre os convidados estavam os professores Subi Rangan e Paulo Vicente Santos, da Fundação Dom Cabral, Regiane Relva Romano, do FGV Management, e o vice-presidente executivo da Toyota no Brasil, Miguel Fonsceca, que discutiu com o público a revolução dos veículos autônomos.

Realizada diretamente de Paris através de uma videoconferência, a palestra ministrada pelo economista e professor indiano Subi Ragan analisou o momento atual da tecnologia, onde a era digital está sendo aprimorada. Ele também comentou sobre o papel do líder de desenvolver uma nova função de promoção de entendimento e ir sempre em busca de novos olhares. "O homem precisa estar à frente de seu tempo", analisa. Para ele, é necessário a busca por novas estratégias para que, assim, a economia seja impulsionada. "O papel da tecnologia é trazer o novo e facilitar o novo mundo", concluiu.

Já na palestra "Revolução de outras revoluções", ministrada pelo professor e chefe do departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Noite (UFRN), Cesar Sanson, o ponto principal foi a Revolução 4.0. De acordo com ele, a sociedade está assistindo a substituição da mão de obra pela tecnologia. "A Revolução 4.0 sugere uma mudança de patamar significativo de um processo produtivo”, explica. Para ele, a saída seria o homem procurar se qualificar cada vez mais e estudar para adquirar mais conhecimento.

Também discutindo a questão da revolução tecnológica, o professor Paulo Vicente dos Santos comentou sobre o impacto que as empresas deverão sofrer em "um futuro de tantas mudanças". Ele também destacou os cinco eixos da Revolução Industrial 4.0, entre eles a transformação digital, como novas fontes de energia e a corrida espacial e biotecnologia.

Encerrando a programação, Miguel Fonsceca, presidente da Toyota no Brasil debateu a mobilidade e os desafios que indústria automotiva encontra a nível planetário. 

LIA BRUNO | JULLIE VIEIRA