PUBLICIDADE
Notícias

Universidade deve matricular bolsista do Fies sem cobrar pela diferença no preço da mensalidade

Caso não cumpra liminar concedida por juiz da 37ª Vara Cível, a Unichristus terá que pagar multa de R$ 50 mil

10:30 | 04/07/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
O centro universitário Unichristus recebeu uma decisão liminar que o obriga a realizar a matrícula de estudante que conseguiu bolsa do Fies sem cobrar nada a mais. Anteriormente, a faculdade teria cobrado R$ 1.239,10 para uma aluna do curso de Medicina que tinha financiamento de 100% pelo programa governamental. Achando a cobrança injusta, a aluna entrou na justiça para barrar a exigência da instituição.    

A decisão do juiz Cristiano Rabelo Leitão, titular da 37ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua, foi justificada devido à possibilidade de a aluna não ter mais condições de cursar a graduação caso fosse cobrada por aquele valor. A quantia era correspondente à correção no valor da matrícula a partir de março, e foi dividida em três boletos. A liminar concedida pelo magistrado proíbe essa cobrança. Caso não cumpra, a Unichristus terá que pagar multa de R$ 50 mil. 

A estudante alegou que a universidade fez propaganda enganosa e agiu de má-fé, pois havia prometido aceitar o financiamento de forma completa. O juiz também determinou que a aluna fosse matriculada no semestre 2018.2 sem levar em conta o aumento no preço da mensalidade. 
 
Procurada pelo O POVO Online, a Unichristus não se posicionou sobre o caso. 
 
Redação O POVO Online 
TAGS