PUBLICIDADE
Notícias

Empresa que cancelou voos de 80 pessoas atribui transtorno a processo de privatização

Na Capital cearense, cerca de 40 pessoas estão hospedadas em hotel na espera de voo para Cabo Verde e Guiné-Bissau, segundo O POVO Online apurou. Em Milão, 39 passageiros aguardam por voo com destino a Fortaleza

11:49 | 19/07/2018
Há pelo menos uma semana, cerca de 80 pessoas aguardam voos cancelados da Cabo Verde Airlines (TACV) em Fortaleza e Milão. A empresa atribui o transtorno ao processo de reestruturação que culminará em privatização. Em nota, a TACV afirma que dois novos aviões reforçarão as rotas.

Na Capital cearense, cerca de 40 pessoas estão hospedadas em hotel na espera de voo para Cabo Verde e Guiné-Bissau, segundo O POVO Online apurou. Em Milão, 39 passageiros aguardam por voo com destino a Fortaleza.

A companhia aérea afirma que equipes nos aeroportos estão mobilizadas no plano operacional de proteção aos passageiros. De acordo com o CEO da TACV, Mário Chaves, a empresa "está em processo de reestruturação, no âmbito do contrato de gestão assinado com o grupo islandês Loftleidir Icelandic - Icelandair Group". Chaves explica que o contrato prepara a empresa para a privatização que deverá acontecer nos próximos meses. 

Dois novos aviões (B767-200, da Jordan Aviation, e B757-200, da TACV) passam a operar imediatamente para reforçar a frota. "Com os dois aviões recentemente chegados, a companhia espera retomar nos próximos dias a normalidade da sua operação", diz nota. "A proteção aos passageiros lesados pelos cancelamentos irá continuar até total regularização dos voos".

A empresa diz que, até ao momento, tem arcado com todas as despesas inerentes ao plano de proteção aos passageiros e encaminhando-os para companhias terceiras. Não revela, no entanto, o número total de passageiros afetados.
 
TAGS