PUBLICIDADE
Notícias

Reconstituição da morte de porteiro encontrado em cacimba é adiado e família pede justiça

Família da vítima permaneceu na frente do condomínio onde morava o suspeito do crime. Porteiro foi morto em outubro de 2016

22:58 | 03/05/2018
NULL
NULL
[FOTO1]A reconstituição da morte de Roberto de Sousa Ribeiro, de 31 anos, porteiro de um condomínio do Bairro de Fátima, morto em 11 de outubro de 2016, foi adiada. A ação aconteceria nesta quinta-feira, 3, no entanto a defesa do acusado, o estudante de Direito Ivo Santos Jucá, de 29 anos, alegou que o cliente estava sem condições de saúde e pediu o adiamento. A Polícia Civil teve conhecimento da decisão da Justiça, pelo adiamento, nesta quinta.

A família de Roberto esteve em frente ao condomínio localizado na rua Carlos Ribeiro, no bairro de Fátima, com camisas estampadas com o rosto de Roberto e o nome Justiça. Na ocasião, mãe, irmão e amigos lamentaram o adiamento da reconstituição. Policiais civis estiveram na frente do condomínio para dar maiores explicações aos familiares.

A informação da reconstituição havia mobilizado policiais militares, policiais civis, perícia forense, Autarquia Municipal de Trânsito e imprensa local. Um dos advogados da família, Thiago Cavalcante, informou que Ivo está solto e foi solicitado à Juiza da comarca de Palmácia a reconstituição dos fatos.

[FOTO2] Para a família de Roberto, Ivo não teria agido sozinho, pois Roberto tinha um grante porte físico. "Na luta por justiça, para que esse assassino seja julgado e condenado e pague pelo crime que ele cometeu. Meu irmão trabalhava há 12 dias e o estudante de Direito tirou meu irmão, levou a mais de 60 quilômetros de Fortaleza e atirando na cabeça do meu irmão, jogando em uma cacimba, como se ele fosse um animal qualquer. Nem um animal merece ser tratado assim. Eu e minha família estamos aqui querendo Justiça. Que esse criminoso pague pelos seus crimes. E eu e minha família não vamos desistir enquanto a Justiça não for feita", relatou emocionado o irmão de Roberto, Francinardo de Sousa Ribeiro.

A simulação, conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), estava prevista para começar por volta das 20 horas, no condomínio que Ivo morava e que o porteiro trabalhava. Roberto de Sousa Ribeiro desapareceu na madrugada do dia 11 de outubro de 2016.

O corpo dele foi encontrado no interior de uma cacimba localizada na zona rural da cidade de Palmácia. Crianças encontraram o corpo de Roberto enquanto brincavam no sítio. De acordo com a SSPDS, Ivo chegou a confessar o assassinato e que o crime aconteceu em virtude de um desentendimento dele com a vítima, após suposto desaparecimento de objetos de dentro do apartamento dele.
TAGS