PUBLICIDADE
Fortaleza
saidinha bancária

Polícia investiga participação de terceiro suspeito no latrocínio de diretor do Fortaleza

19:43 | 23/04/2018

Roberto Mamede. (Foto: Arquivo Pessoal)

Investigação preliminar do latrocínio que vitimou Roberto Mamede Studart Soares, o Betinho, diretor de Esportes Amadores e Olímpicos do Fortaleza Esporte Clube, aponta para um terceiro suspeito do crime. Ele foi assassinado nesta segunda-feira, 23, em saidinha bancária no bairro Papicu, na Capital cearense.

Além dos dois que estavam na motocicleta (o que abordou e o que deu o apoio), uma terceira pessoa que estaria dentro da agência teria funcionado como uma espécie de informante para que os criminosos abordassem a vítima que sacou o dinheiro.


Conforme a fonte, a dupla em uma motocicleta estava nas proximidades da agência, do outro lado da rua. "Alguém que estava na agência avisou, pois eles saem na hora que o homem entra no carro. O outro fica com a moto ligada e o que vai até ele ataca e a vítima reage", relata.

Ainda de acordo com a fonte, parte do dinheiro que a vítima havia sacado foi roubado pelo assaltante. No entanto, não há informação sobre a quantia que ele havia tirado do caixa. A Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSPDS) afirma que nenhum material foi subtraído. 

Nas imagens obtidas pelo O POVO Online, o motoqueiro chega a pular a grade do estacionamento para chegar à vítima. Lá, acontece uma luta corporal entre criminoso e vítima, e em seguida o criminoso foge com o apoio do condutor da moto.

A Secretaria da Segurança Pública se manifestou, por meio de uma nota, informando que equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) realizaram os primeiros levantamentos sobre o latrocínio (roubo seguido de morte). "Imagens de câmeras de segurança estão sendo analisadas para auxiliar nas investigações", divulgou o órgão.

JéSSIKA SISNANDO