PUBLICIDADE
Notícias

Julgamento de cinco acusados de matar Dandara dos Santos começa e deve seguir até a madrugada

Dandara foi assassinada por um grupo de oito homens e quatro adolescentes no bairro Bom Jardim. Caso ganhou repercussão internacional

10:08 | 05/04/2018
NULL
NULL
Atualizada às 10h30min
 
[FOTO1]
O julgamento dos cinco acusados de matar Dandara dos Santos ocorre nesta quinta-feira, 5, no Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza. A sessão foi aberta por volta das 10 horas, quando foram sorteados sete jurados para compôr o Conselho de Sentença. Em seguida, começa o interrogatório individual de acusados. O promotor Marcus Renan acredita que o júri só será concluído na madrugada desta sexta-feira, 6. 

Após os interrogatórios, a juíza de Dirito Civil da 1ª Vara pode passar a palavra ao Ministério Público, que terá 2h30min para fazer acusação em plenário. Defensores públicos e advogados dos acusados terão o mesmo período para defesa, com direito a mais duas horas de réplica para ambos os lados.

O advogado Pedro Henrique Bezerra Santos, que defende o réu Francisco José, afirmou que seu cliente confessou que deu dois tiros em Dandara Krthlen dos Santos, 42. No entanto, de acordo com o réu, Dandara já estaria morta em decorrência das  sessões de tortura. 

"Vou pedir a absolvição do Francisco José. É o crime impossível, ela já havia morrido. E, também, antes dos dois disparos, havia recebido um tiro de uma adolescente", disse. "Se ficar provado que foi ele, não existe redução (de pena). Dependendo do que a juíza avaliar, será em grau de recurso".
 
A Defensoria Pública do Estado do Ceará atua na defesa de três dos réus que irão a júri popular. Em nota, a Defensora afirma que o trabalho dos defensores perante o Tribunal do Júri "permite acesso à justiça dos mais vulneráveis, garantindo a justa aplicação da lei e, porventura, a soltura de acusados inocentes, evitando erros e condenações indevidas".
 
"O trabalho da Justiça foi intenso. O primeiro trabalho do júri designou audiências em datas próximas. O processo do caso Dandara é do tempo de justiça, por isso tem prioridade estabelecida em lei através das metas do Poder Judiciário", diz a titular da 1a Vara do Júri, dra. Danielle Arruda. O tribunal do júri é formado por 26 juízes, sendo 25 leigos e um presidente. 

Dandara foi assassinada em 15 de fevereiro de 2017, aos 42 anos, por um grupo de oito homens e quatro adolescentes no bairro Bom Jardim. Caso ganhou repercussão internacional depois de divulgação de vídeo somente 16 dias depois. 
 
Redação O POVO Online,
com colaboração de Demitri Túlio e Thiago Paiva
TAGS
Julgamento de cinco acusados de matar Dandara dos Santos começa e deve seguir até a madrugadaNotícias de Fortaleza
PUBLICIDADE
Notícias

Julgamento de cinco acusados de matar Dandara dos Santos começa e deve seguir até a madrugada

Dandara foi assassinada por um grupo de oito homens e quatro adolescentes no bairro Bom Jardim. Caso ganhou repercussão internacional

10:08 | 05/04/2018
NULL
NULL
Atualizada às 10h30min
 
[FOTO1]
O julgamento dos cinco acusados de matar Dandara dos Santos ocorre nesta quinta-feira, 5, no Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza. A sessão foi aberta por volta das 10 horas, quando foram sorteados sete jurados para compôr o Conselho de Sentença. Em seguida, começa o interrogatório individual de acusados. O promotor Marcus Renan acredita que o júri só será concluído na madrugada desta sexta-feira, 6. 

Após os interrogatórios, a juíza de Dirito Civil da 1ª Vara pode passar a palavra ao Ministério Público, que terá 2h30min para fazer acusação em plenário. Defensores públicos e advogados dos acusados terão o mesmo período para defesa, com direito a mais duas horas de réplica para ambos os lados.

O advogado Pedro Henrique Bezerra Santos, que defende o réu Francisco José, afirmou que seu cliente confessou que deu dois tiros em Dandara Krthlen dos Santos, 42. No entanto, de acordo com o réu, Dandara já estaria morta em decorrência das  sessões de tortura. 

"Vou pedir a absolvição do Francisco José. É o crime impossível, ela já havia morrido. E, também, antes dos dois disparos, havia recebido um tiro de uma adolescente", disse. "Se ficar provado que foi ele, não existe redução (de pena). Dependendo do que a juíza avaliar, será em grau de recurso".
 
A Defensoria Pública do Estado do Ceará atua na defesa de três dos réus que irão a júri popular. Em nota, a Defensora afirma que o trabalho dos defensores perante o Tribunal do Júri "permite acesso à justiça dos mais vulneráveis, garantindo a justa aplicação da lei e, porventura, a soltura de acusados inocentes, evitando erros e condenações indevidas".
 
"O trabalho da Justiça foi intenso. O primeiro trabalho do júri designou audiências em datas próximas. O processo do caso Dandara é do tempo de justiça, por isso tem prioridade estabelecida em lei através das metas do Poder Judiciário", diz a titular da 1a Vara do Júri, dra. Danielle Arruda. O tribunal do júri é formado por 26 juízes, sendo 25 leigos e um presidente. 

Dandara foi assassinada em 15 de fevereiro de 2017, aos 42 anos, por um grupo de oito homens e quatro adolescentes no bairro Bom Jardim. Caso ganhou repercussão internacional depois de divulgação de vídeo somente 16 dias depois. 
 
Redação O POVO Online,
com colaboração de Demitri Túlio e Thiago Paiva
TAGS