PUBLICIDADE
Notícias

Durante live do O POVO Online, delegado de Polícia faz comentários machistas e transfóbicos

Em um das falas, ele se refere às apresentadoras como "duas tolas, falando bobagens, defendendo o indefensável em relação aos trans"

17:16 | 08/03/2018
NULL
NULL
Devido ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quinta-feira, 8, a jornalista e editora do O POVO, Iana Soares, e a analista de mídias sociais, também do O POVO, Laura Brito, falaram sobre comentários machistas em postagens do O POVO Online. Na oportunidade, também foram levantadas questões relacionadas ao feminicídio e à transfobia. Em certa altura da transmissão, em meio aos comentários, destacou-se a participação do delegado aposentado Marcos Antônio Quezado.
 
[FOTO1]
 
Em um dos comentários, ele se refere às apresentadoras como "duas tolas, falando bobagens, defendendo o indefensável em relação aos trans. E besteiras de sobrancelhas, axilas e tolices e tolices". O comentário referente à sobrancelha se deu porque as duas apresentadoras mencionaram a pintora mexicana, Frida Kahlo, ícone da luta feminista. Já em outro comentário, ele afirma que as duas apresentadoras estavam visivelmente inseguras e despreparadas para tratar do assunto.
 
[SAIBAMAIS] 

O ator e humorista Moisés Loureiro estava acompanhando a live. Ele respondeu um dos comentários do ex-delegado em tom de ironia. "Tá com pouco serviço na delegacia, Marcos Antonio Quezado?", questionou. "Moisés Loureiro, sou aposentado, passei 30 anos trabalhando, e sou livre para expor o que penso, e não o que os MEDÍOCRES queiram ouvir. Pior é viver sem trabalhar, vivendo as custas dos pais, e se passando por ator. POBRE ator desconhecido", reagiu.
 
Confira a transmissão:
[VIDEO1] 
 
Em sua conta no Facebook, Quezado informa que se formou em Direito na Universidade Federal do Ceará (UFC) e que atuou como delegado na Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA). Em contato com a Delegacia Geral do Maranhão, a reportagem do O POVO Online confirmou que ele foi delegado do órgão. A fonte - que não quis se identificar -, entretanto, não soube precisar em qual a delegacia "Doutor Quezado", como chamou, prestou serviços, tampouco a data em que ele se aposentou.   
 
Ao O POVO Online, Laura disse que a ideia da transmissão era interagir com os internautas que colocavam questões relacionadas ao que estava sendo discutido. Além disso, em meio a outros comentários, o de Quezado passou despercebido pelas apresentadoras.
 
A reportagem do O POVO Online entrou em contato com Quezado para entender o motivo das declarações, mas até o momento desta publicação não houve resposta.
 
Quezado não foi o único internauta a publicar comentários de cunho machista, homofóbico e  transfóbico durante a live.
Redação O POVO Online

TAGS