PUBLICIDADE
Fortaleza
PRAÇA DA GENTILÂNDIA

"Creio numa sequência de fatos aleatórios", diz jovem salvo por livro em chacina no Benfica

Universitário cearense só foi notar o projétil encravado no livro três dias depois

20:09 | 13/03/2018
(Foto: Arquivo pessoal)
O universitário cearense salvo pelo livro "Introdução à Mecânica dos Fluidos", que interrompeu o avanço do projétil em direção às suas costas durante a Chacina do Benfica, crê numa sequência de fatos aleatórios para explicar tamanha sorte. Em entrevista ao O POVO Online, o jovem - que quer sua identidade preservada - diz que havia acabado de sair da aula para se reunir com os amigos e tomar uma cerveja no Bar da Lora, na Praça da Gentilândia, em Fortaleza.
 
No momento dos tiros, o estudante diz que foi para debaixo de uma mesa e, depois, mudou de ideia e correu em direção à avenida 13 de Maio na tentativa de sair da área dos disparos. Neste local, ele acredita que o livro tenha sido atingido. O universitário afirma, entretanto, não ter sentido nenhum impacto nas costas.
 
 
A descoberta do que aconteceu viria só três dias depois, nessa segunda-feira, 12. Ele abriu a bolsa e encontrou o livro deformado. "Eu pensei que tivesse molhado. Eu já tinha tomado chuva no dia, e ai, quando fui puxar o livro, vi o projétil", explica o jovem.
 
O estado de choque, diz, veio na mesma hora. "Se eu não tivesse com a minha mochila, eu poderia ter tomado um tiro e ficado paraplégico". O livro de Física tem pouco mais de 700 páginas.
 
(Foto: Arquivo pessoal)
 
Diante da gravidade do caso, ele revela não ter contado aos familiares. Só tiveram conhecimento da história a namorada e os amigos.

CARLOS HOLANDA | ÍTALO CORIOLANO