PUBLICIDADE
Notícias

67% dos meios de hospedagem da Capital são notificados por irregularidade

Dos 52 estabelecimentos visitados por fiscais do Ministério do Turismo, 35 não apresentaram cadastro no Cadastur, plataforma de registro obrigatória

21:42 | 02/03/2018
NULL
NULL

[FOTO1]Fiscalização feita por profissionais do Ministério do Turismo em Fortaleza até a última quarta-feira, 28, registrou que 67% dos meios de hospedagem da Capital não se adequam a uma exigência pedida pelo órgão. Dos 52 estabelecimentos visitados pelos fiscais, 35 não apresentaram o Cadastur, que é uma plataforma de registro obrigatória. Sem ela, os estabelecimento funcionam de maneira irregular. O prazo para a regularização sem que haja multa é de 30 dias.

A vistoria faz parte da operação “Verão Legal 2018”, que, até abril, percorrerá todas as capitais brasileiras no intuito de aumentar a formalização dos meios de hospedagem e melhorar a qualidade do turismo brasileiro. A pena para quem não fizer registro na plataforma pode chegar a até R$ 854 mil de multa. No Ceará, apenas 431 dos 975 meios de hospedagem existentes estão regulares, o que representa 44% de formalizados.

De acordo com a Lei Geral do Turismo, o cadastro é obrigatório para agências de turismo, meios de hospedagem, guias de turismo, transportadoras turísticas, acampamentos turísticos, organizadoras de eventos e parques temáticos. Para o Ministério do Turismo, o cadastro transmite segurança ao turista, pois o site do Cadastur também serve para consulta de viajantes que recorrem a ferramenta para escolher estabelecimentos regularizados.

O Ministério também oferece benefícios como participar de programas de qualificação e projetos do governo federal; acessar financiamento em bancos oficiais; e receber apoio em eventos em eventos, feiras e ações do Ministério do Turismo para quem se cadastra na plataforma.

 

Redação O POVO Online

TAGS