PUBLICIDADE
Notícias

Relembre seis inovações científicas genuinamente cearenses

Dos novos usos para a pele de tilápia ao biodiesel, o cearense vem se destacando na criação científica

15:42 | 06/02/2018
NULL
NULL

O Ceará que é conhecido pelas belas praias, pelo humor dos nativos, é o mesmo que abriga pesquisadores que transformam a tecnologia, criando produtos e equipamentos que inovam diversos meios da ciência. Veja algumas das principais descobertas, pesquisas e inovações feitas por cearenses nos últimos anos:

Biodiesel
[FOTO1]A alternativa mais sustentável a combustíveis derivados do petróleo foi desenvolvida pelo cearense Expedito Parente. O engenheiro químico descobriu o biodiesel utilizando óleo de algodão. Parente faleceu em 2011 aos 70 anos. Devido a descoberta, o cientista recebeu reconhecimento internacional de órgãos como a Organização das Nações Unidas e de empresas como a Boeing. Hoje, o biodiesel compõe 8% do diesel comercializado no Brasil e o país é um dos principais produtores do combustível.


Fotossensor

[FOTO2]O equipamento que ajuda o monitoramento das ruas das principais cidades do País foi inventado por uma empresa cearense. A Fotosensores Tecnologia nasceu no Parque de Desenvolvimento Tecnológico (Padetec) da Universidade Federal do Ceará, em 1993. Os fotossensores são utilizados para deixar o trânsito mais seguro, o que melhora a mobilidade da população e movimenta as cidades.

Água de coco em pó
[FOTO3]Os pesquisadores da Universidade Estadual do Ceará (Uece) foram reconhecidos mundialmente pela criação da água de coco em pó. Cristiane Clemente de Melo, João Monteiro Gondim e José Ferreira Nunes estudam o produto desde a década de 80. Ele é utilizado amplamente em diversos campos da ciência. Alguns dos principais usos é na inseminação artificial, diluentes para vacinas de aves e até a conservação de órgãos que serão transplantados.

 

 

Placa de substituição de jogadores no futebol
[FOTO4]Foi inventado no Ceará o letreiro luminoso que os árbitros utilizam no jogo de futebol para fazer a troca de atletas de dentro para fora do campo. Carlos Eduardo Lamboglia criou a patente da placa em 1996. Em 1998, ela estreou na Copa Mundial na França. Até hoje, o equipamento é muito utilizado nos jogos de futebol e auxilia o trabalho de jogadores e árbitros.


Colete para motociclistas
[FOTO5]Depois de um acidente de moto, Videlmon resolveu criar um colete para proteger o tórax e o pescoço dos motociclistas. Ele participou do programa Domingão do Faustão, no quadro Se Vira Nos 30 para anunciar sua invenção, em 2008. Apesar da dificuldade de financiamento, o colete ganhou repercussão nacional e Videlmon conseguiu vender em larga escala para algumas prefeituras. O empreendedor preside a ONG Findes, que trabalha com a prevenção de acidentes de motos e a educação aos condutores.

Pele de tilápia na medicina
[FOTO6]A pele da tilápia está sendo utilizada de forma pioneira no Ceará, tanto para a reconstrução vaginal, como para o tratamento de tecidos queimados. Os responsáveis pelos estudos são os médicos Edmar Maciel e Leonardo Bezerra. O próximo passo da pesquisa é ampliar o uso da membrana para prótese biológica, por exemplo.

 

 

TAGS