PUBLICIDADE
Notícias

Delegado descarta relação entre as chacinas de Cajazeiras e Itapajé

16:58 | 02/02/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Na tarde desta sexta-feira, 2, no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), na Capital, André Firmino, titular da Delegacia de Itapajé, descartou a relação entre a chacina na cadeia pública da cidade do interior e o massacre em festa no bairro Cajazeiras, em Fortaleza. Ele rejeitou a tese de vingança.

[SAIBAMAIS]

De acordo com o delegado, por volta de 8h os detentos foram tomar banho de sol, quando ouviram gritos e barulhos de tiros. Em seguida, André Firmino conta que seguiu com dois policiais militares para o local, onde foram encontradas duas armas e 40 cápsulas de balas de revólver. Firmino relatou que tentou conter os presos e socorrer os feridos, e que, logo em seguida, começou as revistas nos sobreviventes.

Desde a última segunda-feira, 29, até esta quinta-feira, 1º, o delegado informa que ouviu os sobreviventes e familiares das vítimas da chacina. Um total de 28 presos também foram consultados para entender o que levou a rebelião.

De acordo com o titular, não hove uma vingança pela chacina que aconteceu em Cajazeiras, apesar dos presos envolvidos na trajédia fazerem parte de facções rivais. 

 

Redação O POVO Online 

TAGS