PUBLICIDADE
Fortaleza
MEDIDA PREVENTIVA

Para evitar abandono, animais em Fortaleza receberão chips

Cerca de 30 mil animais vivem nas ruas da Cidade; outros 500 mil estão sob a guarda de tutores

22:10 | 12/01/2018
VetMóvel passa a circular de segunda a sexta a partir de maio (Foto: Thiago Gaspar / Divulgação Prefeitura)
Para evitar que animais sejam abandonados, cães e gatos domésticos receberão chips e terão dados cadastrados no Registro Geral dos Animais (RGA), documento que se assemelha a uma carteira de identidade. Medida preventiva será implementada em maio deste ano, período em que o Vetmóvel – equipamento itinerante que oferece serviços de saúde animal - começa a circular na Capital. A novidade foi divulgada na manhã desta sexta-feira, 12, durante coletiva de imprensa do pacote de medidas de proteção animal, do Prefeito Roberto Cláudio, na sede da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (Urbfor)
 
Procedimento, no entanto, não será obrigatório. De acordo com a titular da Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-estar Animal (Coepa), Toinha Rocha, a expectativa é alcançar todos os cães e gatos que vivem com tutores. Ao todo, são 500 mil, segundo a Prefeitura de Fortaleza.
 
No entanto, cerca de outros 30 mil estão em situação de rua, de acordo com estimativa da Prefeitura. O desamparo é apontado como fator preponderante pela titular da Coepa. "Nosso grande gargalo é a questão do abandono dos animais", destacou. 
 
Receberão o chip os cães e gatos atendidos no VetMóvel. “Os animais que forem de pontos de abandono só poderão ser chipados quando nós conseguirmos encontrar um tutor para ele”, explicou a titular da Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-estar Animal (Coepa), Toinha Rocha. 
 
No caso de abandono, o tutor será localizado para prestar esclarecimentos. Se for identificado o desamparo, responderá legalmente. O abandono de animais é crime previsto pela Lei de Crimes Ambientais do Código Penal Brasileiro (Art.32). Pena prevista é de detenção de 15 dias a seis meses ou multa. 
 
Medidas 
 
RC destacou que é preciso “chamar a atenção da cidade para a luta contra os maus tratos, negligência, omissão e abandono”. Orçamento para a implementação das ações foi de R$ 4 milhões.  
 
Durante o evento também foram anunciados a contração de quatros veterinários para integrar a equipe do Vetmóvel, ampliação da estrutura física do Abrigo São Lázaro, que hoje tem área de aproximadamente 1000 m2, criação de clínica popular e  campanha de conscientização através do projeto Virada Animal, conjunto de ações que ocorrerão simultaneamente em vários pontos da cidade, entre os dias 4 e 8 de outubro deste ano. 
 
Mais 
O VetMóvel circulará das segundas às sextas-feiras a partir de maio deste ano em todas as regionais. A primeira área alcançada será a Regional I. 
 
Redação O POVO Online