PUBLICIDADE
Notícias

Medidas tomadas para combater violência no Ceará foram acertadas, diz chefe de gabinete de Camilo

Questionado se as declarações do governador e do secretário de Segurança, de que a situação estaria sob controle, não seriam desapropriadas com o contexto, Élcio Batista concordou com ambos

16:32 | 29/01/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Em entrevista ao O POVO Online, o chefe de gabinete do governador Camilo Santana (PT), Élcio Batista, afirmou que o diagnóstico feito sobre a violência pelo governo estadual em 2015 e 2016 continua valendo. Para ele, as medidas que foram tomadas para atingir tanto a médio como a curto prazo a redução dos indicadores de violência foram acertadas. "Principalmente pensando em repressão qualificada e prevenção social".

 

O secretário participou nesta segunda-feira, 29, do programa Debates do Povo, da rádio O POVO/CBN, que abordou as últimas chacinas no Estado, uma no bairro Cajazeiras, no último sábado, e outra hoje, na cadeia de Itapajé. Num debate acalorado, estiveram à mesa ainda o presidente do Conselho Penitenciário, Claudio Justa, e o coordenador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará, César Barreira. 

 

As ações no combate à violência foi um dos pontos de discordância. O professor Barreira afirmou que "estamos numa situação delicada. Não podemos nem pensar em políticas a médio e a longo prazo". Na mesma linha de argumentação defendida por Barreira, Justa afirmou que a sensação é como se o Estado estivesse trabalhando dentro de um diagnóstico errado.

 

Sobre políticas de caráter emergencial, Batista afirmou que o foco é um trabalho integrado entre as inteligências, de modo que a Polícia Federal se integre no combate às facções criminosas. Somado a isso, ele entende que a intervenção da PF deve se dar em outros estados.

 

"Temos um programa estruturado de inteligência para trabalharmos a questão das armas e lavagem de dinheiro, porque essas organizações são alimentadas por dinheiro e são alimentadas por armas e drogas e um conjunto de outras medidas relacionadas a transferências de preso", informou o secretário.

 

Além disso, ele mencionou a importância de uma Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) bem estruturada. Ele diz que a divisão está sendo fortalecida para que uma resposta ao crime organizado venha em conjunto com a Perícia Forence do Ceará (Pefoce), o Ministério Público do Ceará (MPCE), a Defensoria Pública e o Tribunal de Justiça do Ceará.

 

Sobre as últimas declarações

Questionado pela reportagem se as declarações do governador Camilo Santana (PT) e do secretário de Segurança, André Costa, de que a situação estaria sob controle, não seriam desconexas com o atual contexto de segurança pública, Batista concordou com ambos.

 

Segundo ele, a Polícia tem feito um trabalho para que as pessoas possam viver normalmente. "A gente tem buscado fazer que todo o aparato de segurança pública faça com que a população continue realizando as atividades cotidianas".



TAGS