PUBLICIDADE
Notícias

Fortaleza em forma de sorvete

Crônica do jornalista Magela Lima sobre o seu Juarez

21:32 | 25/01/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Ele brincava dizendo que não sabia se o sorvete estava bom. A garantia era estar sempre gelado. Numa terra quente como a nossa, talvez fosse essa a razão de ser de sua artesania. É bem provável que em algum momento suas invenções tenham sido refresco para amenizar nosso calorão. O correr dos anos, porém, tratou de transformar as delícias de Seu Juarez num retrato da cidade. Pouca gente se dá conta, mas a verdade é que os lugares também têm gosto

[QUOTE1]

A sorveteria de Seu Juarez, ao longo de mais de quatro décadas, vem impregnando Fortaleza com o sabor precioso do tempo, da tradição. Ali, o motor desenfreado dessa cidade que só cresce perde força. Nosso entusiasmo novidadeiro, de repente, deixa de fazer sentido. Combinando simplicidade e bom trato, Seu Juarez fez com que Fortaleza pudesse experimentar uma outra frequência. Suas receitas exalam sabores e valores que o mundo infelizmente foi abrindo mão.

Seu Juarez nunca se rendeu aos artificialismos. Seus sorvetes desconhecem corantes e essências. Tudo seu tem gosto de verdade. Não bastasse isso, ele se especializou como anfitrião singular. Não tinha arroubos, mas tinha presença. Encontrar Seu Juarez no balcão era quase tão gostoso quanto experimentar seu variado cardápio. Com uma prosa ligeira, própria de quem desde muito cedo estava na lida, ele sabia como poucos encantar seus fregueses.

[SAIBAMAIS] 

Seu Juarez deixa um extraordinário legado de persistência. Ele sempre demonstrou convicção e entusiasmo por sua cozinha, tinha orgulho do negócio que inventou e com o qual pode criar sua família. Seu Juarez foi o que foi uma vida toda. Tudo mudava, e ele continuava ali com seus sorvetes. Na ausência do criador, o que se espera é que suas criaturas deem continuidade a sua missão e continuem refrescando nosso cotidiano. Fortaleza, sem dúvida, é muito menos quente e muito mais feliz pelo gostinho que Seu Juarez nos deixou.

Magela Lima - lima.magela@gmail.com

Jornalista e professor do Centro Universitário 7 de Setembro

TAGS