PUBLICIDADE
Notícias

Pais dos alunos que prestaram concurso para o Colégio Militar têm audiência com Defensoria

Em defesa das crianças e adolescentes, que foram impossibilitadas de fazer a prova por conta de problemas de checagem de dados no sistema, uma ação coletiva foi solicitada

18:58 | 11/12/2017

Os pais dos alunos que tiveram problemas com a prova do concurso para o Colégio Militar General Edgard Facó serão recebidos pelo Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas da Defensoria Pública do Ceará para uma audiência. Eles estarão com a defensora pública e supervisora do Núcleo, Sandra Moura de Sá. O encontro acontecerá nesta terça-feira, 12, às 13h. A informação é da assessoria de comunicação da Defensoria Pública.

Todos os estudantes que tiveram as inscrições invalidadas por conta da faixa etária conseguiram uma liminar para que pudessem realizar uma prova nesse domingo, 10. Em defesa das crianças e adolescentes, que foram impossibilitadas de fazer a prova por conta de problemas de checagem de dados no sistema, uma ação coletiva foi solicitada.

Em vários locais onde a prova foi aplicada, pais se queixaram de problemas. Impedimento da entrada de alunos que estavam somente com certidão de nascimento e da entrada dos pais nos locais de prova para deixar as crianças na sala foram alguns problemas citados. Além disso, foi relatado também atraso na entrega das provas e o pagamento dos profissionais contratados para fiscalizar o exame.

Diante disso, a juíza Maria Marleide Queiroz concedeu liminar que assegurou às crianças e jovens o direito de fazer a prova. A estimativa é de que 700 crianças foram prejudicadas com o cancelamento.

 

Redação O POVO Online

TAGS