PUBLICIDADE
Notícias

Parque Adahil Barreto aguarda termo de cessão para integrar o Parque do Cocó

Em junho, foi aprovado em regime de urgência a lei que autorizou a prefeitura a ceder o parque ao Estado por 20 anos. Enquanto o termo de cessão não é assinado, o espaço continua sob responsabilidade do Município

17:30 | 05/10/2017
Fachada do Parque Adahil Barreto
Fachada do Parque Adahil Barreto
[FOTO1] O parque Linear Adahil Barreto, no Dionísio Torres, acompanha, todos os dias, os movimentos de quem utiliza o espaço. De segunda a sexta-feira, Ana Celina Bringel, 54 anos, aproveita as manhãs no local para se exercitar na academia ao ar livre. Para a doméstica, a falta de manutenção e insegurança incomodam.
 
[SAIBAMAIS] Os passos apressados que vão e vêm na pista de caminhada dividem o parque com trabalhadores do Município e do Estado. É que os cuidados com o parque seguem numa gestão compartilhada informal.

[FOTO3] A rigor, em 4 de junho, o Governo do Ceará e a Prefeitura de Fortaleza firmaram um protocolo de intenções, onde o Município cede o Adahil Barreto para compor a Unidade de Conservação Integral do Parque do Cocó. Em 8 de junho, a Câmara Municipal aprovou em regime de urgência o projeto de lei ordinária 227/2017, autorizando a cessão de uso do parque, ao Estado, por 20 anos. Cerca de quatro meses depois, no entanto, o prefeito Roberto Cláudio (PDT-CE) não assinou o termo de cessão. De acordo com sua assessoria de imprensa, o documento foi elaborado e aguarda parecer da Procuradoria Geral do Município, sem prazo para análise. 

Segundo Régis Tavares, superintendente da Autarquia de Paisagismo e Urbanismo de Fortaleza (URBFor), a responsabilidade jurídica pelo Adahil permanece com o município mas, até a publicação do termo em Diário Oficial, não haverá intervenções que demandem investimentos. “Ainda somos responsáveis pelo pagamento de contas de água e energia, despesas administrativas, estruturais, manutenção, etc”, explicou o superintendente.

[FOTO2] Atualmente, a segurança do parque - com área de 377 km² -, é feita por dois guardas municipais entre as 6h e 18h. A URBFor também cuida dos serviços de capinação, poda e jardinagem.

Com a cessão, a Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (SEMA) deverá assumir oficialmente a gestão operacional do parque. Mas uma equipe da secretaria já atua no local.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Artur Bruno, o nome Adahil Barreto será mantido “pela tradição” e o parque deverá ser um dos setores que comporão os 1500 hectares do Cocó. Sobre os planos para o local, o secretário aguarda a finalização do “Concurso Nacional de Ideias para o Parque do Cocó”, o qual receberá propostas de intervenções na área verde. As três ideias vencedoras ganharão R$ 80 mil, R$ 50 mil e R$ 25 mil, respectivamente.

 
TAGS