PUBLICIDADE
Notícias

Três meses após acordo, Secultfor ainda não pagou Edital das Artes 2016

Em maio, a Secretaria de Cultura de Fortaleza anunciou o pagamento do certame em seis parcelas. Acordo não foi cumprido e, três meses depois, artistas ainda não receberam o dinheiro

15:30 | 17/08/2017
Encontro do Conselho Municipal de Política Cultural, em 8 de maio, no Teatro Antonieta Noronha, no Centro
Encontro do Conselho Municipal de Política Cultural, em 8 de maio, no Teatro Antonieta Noronha, no Centro
[FOTO1] O pagamento do Edital das Artes 2016, certame da Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor), segue em atraso, três meses após anúncio do pagamento em parcelas, feito pelo titular da pasta, Evaldo Lima. O edital foi lançado em 2016 após forte pressão de artistas. O resultado com 194 projetos selecionados foi divulgado em outubro do ano passado.

[SAIBAMAIS] Em abril deste ano, os artistas ocuparam as redes sociais cobrando o repasse. Até que em 8 de maio, durante reunião do Conselho Municipal de Política Cultural, no Teatro Antonieta Noronha, no Centro, conseguiram do secretário Evaldo Lima a promessa de que o montante de R$ 3,4 milhões, correspondente ao custeio de projetos de 11 linguagens artísticas, seria liberado em seis parcelas já a partir daquele mês e até outubro.
 
Os selecionados denunciam, no entanto, que até agora os recursos não foram pagos, inviabilizando a execução dos projetos. A artista visual Maíra Ortins, selecionada na categoria Pesquisa e Produção, já não acredita que a Prefeitura cumpra o edital: “Tenho a impressão de que eles não vão pagar”.

Márcio da Silva, selecionado na categoria Produção de Eventos Musicais, reclama que a classe artística não tem retorno sobre o pagamento e não é atendida pela Secultfor. “Nós assinamos o contrato dos projetos aprovados em novembro (de 2016). Com o acordo (em maio de 2017), lançaram o cronograma de pagamento até outubro e não pagaram ninguém”, assegura.

O POVO Online procurou a Secultfor desde a quarta-feira, 16. Ciente da demanda, o órgão não repassou um posicionamento oficial.
 
 
 
TAGS