PUBLICIDADE
Notícias

Polícia prende dois suspeitos de assaltos na rua Leonardo Mota

Dois assaltos na rua foram gravados pelas câmeras de segurança da área. A Polícia investiga roubos na região, conforme delegado do 2º DP. Entre eles, um arrastão no cruzamento da Leonardo Mota com Vicente Linhares, no início do mês

11:20 | 30/08/2017
NULL
NULL

[FOTO1]Dois homens foram presos em flagrante, na noite dessa terça-feira, 29, suspeitos de cometer assaltos na rua Leonardo Mota, no bairro Aldeota. As ações foram gravadas pelas câmeras de segurança da área e enviadas ao O POVO Online - em pelo menos duas ocasiões, motoqueiros em velocidade puxam a bolsa de pedestres, arrastando as vítimas. Os suspeitos foram autuados por assalto e estão recolhidos no 2º Distrito Policial (DP).

O delegado adjunto do 2º DP, Carlos Teófilo, informou que equipes policiais faziam campana no bairro Luciano Cavalcante, em investigação pela morte de um sargento. "Viram um rapaz chegando com uma bolsa feminina por debaixo da blusa. Abordaram, ele confessou ter praticado esse assalto. Dentro da bolsa tinha o endereço da vítima, que após contato nos informou que tinha sido assaltada na (rua) Leonardo Mota", relata.

O segundo suspeito foi preso dentro de uma residência e foi apontado como o comparsa responsável por recolher os materiais roubados. Agora, a Polícia investiga a participação de outros criminosos nesse e outros roubos na região.  A dupla foi autuada por volta das 21 horas. 

[VIDEO1]

Arrastão

Outro caso investigado ocorreu na primeira terça-feira de agosto, por volta das 12h10min, quando uma dupla armada assaltou motoristas no cruzamento da Leonardo Mota com Vicente Linhares. Uma das vítimas foi a dentista Emanoela Coelho, que estava esperando o sinal abrir quando foi abordada por dois criminosos.

"Eu estava indo almoçar pro lado da (avenida) Santos Dumont, parei no sinal e estava muito engarrafado. Percebi dois rapazes no vidro do carro da frente. Fiquei um pouco aflita, olhei pro lado para ver se conseguia desviar, foi só o tempo de eles virem me abordar", narra.

Emanoela entregou a bolsa, mas o assaltante disse que queria o celular e a aliança dela. "Eu perguntei ainda se ele queria mais alguma coisa, só queria que ele saísse de perto de mim, com medo de alguém reagir e sobrar para mim. Assaltaram uns 20 carros na tranquilidade, não tinha o que fazer com uma arma daquele tamanho".

A dentista não registrou Boletim de Ocorrência depois que falou com um policial, que lhe disse que ela seria apenas mais uma estatística. "Tentei encontrar o iPhone pelo app, mas estava desligado. Meu carro tinha sido arrombado há seis meses e levaram todo meu material de trabalho. Passei uma manhã inteira na delegacia e, infelizmente, ficou por isso mesmo", conta.

TAGS