PUBLICIDADE
Notícias

Para novo superintendente da PRF-CE, corte de verbas limita atuação do órgão

Entre as medidas prometidas estão à intensificação de blitz em pontos estratégicos e patrulhamento com grupos especializados. Marcos Sena toma posse na próxima sexta-feira, 25, às 10 horas, no auditório do Tribunal de Justiça do Estado

15:24 | 23/08/2017

Ao mesmo tempo em que faz planos, o novo superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Ceará, Marcos Sena, de 51 anos, reconhece o desafio de assumir o posto num momento de redução de verbas. “Ficamos ‘engessados’ quanto às atividades rotineiras das viaturas, nos limitando a atender apenas acidentes com vítimas. Aos poucos, estamos procurando administrar onde o patrulhamento das rodovias está ineficiente, para voltar à normalidade”, explica ele, que há 23 anos é funcionário da corporação.

O contingenciamento de verbas imposto pelo governo federal neste 2017 atingiu vários órgãos e limitou a atuação da PRF. Em julho, o órgão anunciou medidas de adequação ao corte de orçamento.

Marcos Sena, que toma posse na próxima sexta-feira, 25, às 10 horas, no auditório do Tribunal de Justiça do Estado, explica que pretende intensificar blitz em pontos estratégicos e patrulhamento com grupos especializados. “Nosso objetivo é prestar um serviço de qualidade para a sociedade, para garantir a segurança nas rodovias”, afirma.

Para o superintendente, a redução de acidentes e mortes nas rodovias que cortam o Estado e o combate a criminalidade são os grandes objetivos. Em maio deste ano, a PRF realizou a maior apreensão de maconha da história do Estado, com quatro toneladas. “Quando combatemos as drogas evitamos que esses entorpecentes cheguem às quadrilhas e que vários crimes aconteçam”, ressalta.

Paralelo a isso, ele afirma que a PRF também realiza um projeto de reeducação no trânsito, para conscientizar as pessoas sobre a importância do respeito às leis e as normas para evitar acidentes.

Nomeado em maio deste ano, pelo diretor-geral da PRF, Renato Dias, Marcos Sena já atuou no Núcleo de Operações Especiais, Núcleo de Inteligência e Grupo de Motociclismo Regional (GMR). Neste último, exerceu a função de chefe entre os anos de 2011 e 2017. Também foi chefe substituto da Seção de Policiamento e Fiscalização. Marcos Sena é natural do Rio de Janeiro, porém se mudou para Fortaleza ainda na infância, quando o pai, que era militar, foi transferido.

 

 

TAGS