PUBLICIDADE
Notícias

Acusada de ajudar o namorado traficante, universitária tem habeas corpus negado

A defesa da estudante, para recorrer a prisão preventiva, alegou constrangimento ilegal e falta de fundamentação no decreto prisional

20:55 | 22/08/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Gabrielle Albuquerque de Sousa teve habeas corpus negado pela 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). A universitária é acusada de ajudar o namorado a traficar drogas em Fortaleza. Ele foi morto a tiros no bairro Papicu. A decisão desta terça-feira, 22, partiu do desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva, relator do caso. As informações são do site do TJCE.

No carro do pai, a estudante de odontologia acompanhava Márcio Martins, o "Pezão da 2000", até uma "boca de fumo", no bairro Papicu. Quando negociava com um traficante, Pezão entrou em discussão e tentou fugir. Já no carro, ele foi perseguido e morto após ser atingido por tiros.

No local do crime, a universitária levou os agentes até a casa do namorado, onde, no trabalho de busca e apreensão, foi encontrado 1 kg de maconha prensada e balança de precisão. Gabrielle, que morava com o traficante, foi presa em flagrante por suposta participação no tráfico.

A defesa da estudante, para recorrer a prisão preventiva, alegou constrangimento ilegal e falta de fundamentação no decreto prisional. Também foi utilizado como argumento os bons antecedentes dela. O habeas corpus, no entanto, não foi concedido de forma unânime pela 3ª Câmara Criminal.

O relator alegou que a ré disse que convivia com o traficante, o que, para ele, são indicativos de que Gabrielle sabia da atividade criminosa. Ele completou sua fala afirmando que a estudante deve ser afastada do convívio social, como forma de evitar a conduta reprovável.

Redação O POVO Online

TAGS