PUBLICIDADE
Notícias

Trajetória de Airton Queiroz foi reconhecida em prêmios e homenagens

Nascido em Fortaleza, em 14 de agosto de 1946, e primogênito de Edson Queiroz (1925-1982) e Yolanda Vidal Queiroz, Airton assumiu a direção executiva do Grupo Edson Queiroz quando tinha 36 anos

13:15 | 03/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

O chanceler Airton Queiroz, que faleceu na madrugada dessa segunda-feira, 3, estava a frente da Universidade de Fortaleza (Unifor) há 35 anos. Ele também era o presidente da Fundação Edson Queiroz, que leva o nome de seu pai. Nascido em Fortaleza, em 14 de agosto de 1946, e primogênito de Edson Queiroz e Yolanda Vidal Queiroz, ele assumiu a direção executiva do Grupo Edson Queiroz quando tinha 36 anos devido a morte do pai. Graduado em Ciências Econômicas e considerado um grande gestor, ele consolidou e expandiu os negócios da família.

[SAIBAMAIS]

Airton era reconhecido por sua contribuição para a arte. Sua coleção é considerada uma das maiores da América Latina e inclui obras de Salvador Dali, Aleijadinho, Di Cavalcanti, Renoir, Anita Malfatti, Portinari, Miró e Monet.

A Coleção Airton Queiroz, que está em exposição no Espaço Cultural Unifor e que já havia sido prorrogada até o dia 9 de julho, conta com um panorama bastante completo da arte brasileira.

Na ocasião dos 30 anos de Airton Queiroz como chanceler da Unifor, a reitoria da instituição destacou em carta aberta toda a contribuição cultural para as artes plásticas, cênicas e musicais promovidas por ele como ações de extensão da universidade.

Dentre os títulos e prêmios já recebidos, Airton foi homenageado pela Universidade de Havre, na França, com o título de doutor honoris causa, em 2011, por sua contribuição em favor da educação no Brasil. Em 2013, período em que a Unifor completou 40 anos, também recebeu vários prêmios e homenagens devido às contribuições da universidade para as mais diversas áreas.

Em 2014, Airton Queiroz recebeu a maior comenda do estado, a Medalha da Abolição, entregue pelo então governador Cid Gomes. Ele foi ainda homenageado pela Academia Cearense de Letras (Comenda Uma Lenda do Ceará), Assembleia Legislativa (Medalha do Mérito Parlamentar Plenário 13 de Maio) e pelo Senado Federal (pelos 40 anos da Unifor).

Uma das últimas homenagens feitas a Airton Queiroz foi a mais alta condecoração no grau cavalheiresco de comendador da sociedade brasileira, que é oferecida pela Ordem JK. Este foi dado em 2016 e em reconhecimento por sua atuação nas artes, cultura e educação. O título foi criado pela Academia Brasileira de Honrarias ao Mérito (ABRAHM). Ele também recebeu o título de "O Homem do Ano nas Artes, Cultura e Educação", além da menção honrosa da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

 

TAGS