PUBLICIDADE
Notícias

Policial acusado de atirar em seguranças será levado a júri popular

O crime aconteceu durante o evento do Garota White

09:46 | 23/06/2017

O policial militar Johnatan Tiago Silva de Andrade, acusado de ter atirado contra os seguranças Bruno de Castro Francilino e Jaime Gomes da Silva Neto, deve ser levado a júri popular. Segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, a sentença de pronúncia é da útima segunda-feira, e publicada no Diário da Justiça eletrônico dessa quarta (21). Uma câmera de segurança registrou o episódio.

 

Conforme a decisão, o réu será julgado por duas tentativas de homicídio, sendo uma (no caso da primeira vítima) duplamente qualificada, por motivo fútil e surpresa, e outra (em relação à segunda vítima) com uma qualificadora, por surpresa. O magistrado manteve ainda a prisão preventiva do acusado, para garantia da ordem pública.
[SAIBAMAIS]
Conforme Tribunal de Justiça. o caso foi registrado no dia 12 de outubro de 2016, por volta das 4h, no evento chamado “Garota White”, no Terminal Marítimo de Passageiros, no Mucuripe. De acordo com a acusação, o policial teria iniciado uma discussão com o coordenador de segurança do evento, tendo sido então contido por seguranças da festa, entre eles a vítima Bruno de Castro.

 

Segundo o TJCE, após ser levado para a área externa, Johnatan teria sacado a arma que portava e disparado contra Bruno, que foi atingido nas costas. O também segurança Jaime Gomes da Silva Neto tentou segurar o braço do policial, para evitar que este continuasse a atirar, e acabou sendo atingido no abdômen.

TAGS