PUBLICIDADE
Notícias

Organização suspeita de ataque a banco e roubo de cargas é presa durante operação no Bom Jardim

Cinco mandados de prisão foram cumpridos. A Polícia apreendeu droga e dinheiro que havia sido roubado no ataque ao banco de Miraíma

13:02 | 03/06/2017
NULL
NULL

Uma operação da Polícia Federal com apoio da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual e Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), no começo da manhã deste sábado, 3, resultou na prisão de cinco pessoas, mediante cumprimento de cinco mandados de prisão preventiva e seis de busca e apreensão, no Grande Bom Jardim. O grupo é suspeito de roubo de cargas e de participação no ataque ao banco de Miraíma.
[SAIBAMAIS]
Segundo o titular da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, delegado Francisco Martins, entre os presos, quatro homens e uma mulher, sendo que a maioria deles tem antecedentes criminais por receptação, homicídio e roubo. Parte do grupo faz parte da mesma família. 

Segundo o comandante do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), major Antônio Cavalcante, que participou da operação, a partir de uma quantia em dinheiro que foi encontrada a Polícia descobriu o envolvimento do grupo no ataque ao banco de Miraíma.

 Grupo

 

Segundo o delegado Welington Santiago, a deflagração da operação Carga Pesada teve como objetivo desarticular uma organização criminosa a roubo de cargas, especificamente caminhões de cargas dos Correios. As equipes deram cumprimento aos mandados em seis locais do Grande Bom Jardim.

"O grupo atuava abordando veículos de cargas a vias de acesso à Fortaleza. O prejuízo para os Correios é estimado em 500 mil reais e o grupo está envolvido em pelo menos 20 casos de roubos de cargas", ressaltou.

Durante a investida, houve a apreensão de veículos roubados, armas e drogas e a apreensão de dinheiro, que seria proveniente do roubo contra agência bancária em Miraíma. O trabalho foi desenvolvido pelo setor de inteligência da PRF, que com o Gaeco colheu indícios e compartilhou com a PF.

Roubo de cargas

 

Segundo o titular da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, delegado Francisco Martins, uma parte do grupo foi presa em agosto do ano passado e se confirmou que o grupo era maior, pois aconteciam sucessivos assaltos nas rodovias, BR-222, 020, CE's.

 

Todos os envolvidos são cearenses e as prisões realizadas no ano passado aconteceram durante uma ação de tentativa de assalto a dois carros transportadores dos Correios e acabaram presos. Na ocasião, seis pessoas haviam sido presas. Os grupos criminosos optam por produtos eletroeletrônicos, pelo tamanho menor e alto valor. Na operação deste sábado também foram apreendidos drogas, dinheiro e armamento.

 

Cada um tinha um papel, a parte operacional que vai para a investida, o motorista, quem faz a abordagem, quem auxilia no transporte da mercadoria quem fica como observador e quem distribui as mercadorias. Os suspeitos foram reconhecidos pelos motoristas que foram vítimas.

 

TAGS