PUBLICIDADE
Notícias

Motoristas e cobradores paralisam atividades durante assembleia em empresa

A assembleia integra campanha salarial da categoria, que reivindica reajuste de 10%. Na tarde desta terça, representantes dos trabalhadores e dos empresários se reúnem para nova rodada de negociação

09:40 | 30/05/2017

Os ônibus da garagem Dragão do Mar, no Passaré, não circularam por algumas horas no início da manhã desta terça-feira, 30. Motoristas e cobradores paralisaram as atividades de 4h às 5 horas, durante assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) pela campanha salarial deste ano. O trabalho só foi retomado por volta das 6h30min, após desentendimento entre a empresa e os funcionários.

O Sintro reivindica reajuste salarial de 10%, vale-alimentação de R$ 17, 00 e cesta-básica de R$ 150. O valor já é uma contraproposta, pois inicialmente os sindicalistas pediram reajuste de 12% no salário. "O que colocaram na mesa para nós é apenas reajuste de 3,99%. Nas outras questões não oferecem nada, então estamos escolhendo sempre uma garagem para fazer assembleia", explica o primeiro suplente da executiva do Sintro, José Benones.

Segundo ele, o atraso para a retomada das atividades, nesta manhã, ocorreu porque os motoristas e cobradores ficaram ameaçados de levar falta. "A empresa disse que os motoristas de 4h e 4h30min receberiam falta, então os companheiros dos próximos horários também não circularam em solidariedade até negociação", relata Benones.

Uma nova reunião entre Sintro e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) está marcada para as 13h30min desta terça-feira, no Ministério do Trabalho. Com isso, novas paralisações não devem ocorrer durante o dia, mas a direção do sindicato dos trabalhadores não descarta futuras interrupções para assembleias nos próximos dias.

"Começaremos a fazer miniassembleias nas garagens e terminais, dependendo do que decidirmos depois da rodada de negociação com as empresas. Todo dia aumenta uma coisa, menos o nosso salário. Quando vem (aumento) ainda é menor que a inflação", critica Benones.

A direção da empresa Dragão do Mar foi procurada, mas um funcionário informou que o Sindiônibus se posicionaria sobre a paralisação. O POVO Online procurou a assessoria de imprensa do Sindiônibus e aguarda resposta.

Em nota, o Sindiônibus repudiou a paralisação desta manhã e classificou a ação como uma "agressão covarde". O sindicato das empresas não informou a proposta salarial oferecida aos funcionários. Confira a nota, na íntegra:

O Sindiônibus manifesta publicamente seu repúdio à atitude irresponsável da diretoria do SINTRO que, na manhã desta terça-feira (30), impediu a empresa Dragão do Mar de entrar em operação, bloqueando a frente da empresa com veículos particulares. Esta prática ilegal e contumaz de perturbação da ordem, impedindo o trabalhador rodoviário de acessar seu posto de trabalho, é uma agressão covarde e violenta à população e aos próprios profissionais das empresas de transporte que desejam garantir seu direito de deslocamento e acesso ao serviço.

 

TAGS