PUBLICIDADE
Notícias

Feirantes da José Avelino protestam contra desocupação na manhã desta segunda

Manifestantes atearam fogo em lixo e galhos de árvore, durante o início da manhã. A concentração no cruzamento da José Avelino com Alberto Nepomuceno continua

11:01 | 15/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Atualizada às 12 horas

Cerca de 200 feirantes da rua José Avelino, em Fortaleza, bloqueiam, na manhã desta segunda, 15, a passagem do cruzamento com a avenida Alberto Nepomuceno, no Centro, em protesto pela decisão da Prefeitura de retirar os feirantes e revitalizar o local. As obras estavam previstas para iniciar ainda nesta segunda-feira, 15, embora liminar concendida na noite desse sábado, 13, suspenda a remoção dos feirantes.

 

A Prefeitura ainda não foi notificada e, durante a madrugada, parte do asfalto da José Avelino foi quebrado.  Durante a manhã, manifestantes atearam fogo em lixos e galhos de árvores para bloquear as vias do entorno da rua José Avelino. O Corpo de Bombeiros foi acionado até o local, e o fogo foi controlado.

 

O caminhão com blocos de concreto chegou à avenida Alberto Nepomuceno por volta das 20h30min deste domingo, 14, acompanhado pela Guarda Municipal e pela Polícia Militar. Alguns feirantes passaram a madrugada no local, na tentativa de barrar o início das obras e alegaram que foram vítimas de violência. “Quando chegaram, nós estávamos rezando o Pai Nosso, todo mundo sentado no chão e eles chamaram a gente de vagabundo e jogaram bombas”, relata Marlene Santos, feirante há 32 anos.

 

Pedro Eldi Filho, 44, trabalha na feira da José Avelino há seis anos e critica a realocação. "A gente quer conversar, mas o prefeito só fala com liderança falsa, que não nos representa. Vieram de madrugada aqui hoje, a mesma coisa ele fez no Beco da Poeira", disse.

 

"O novo Centro dava certo se dessem o box, mas estão obrigando a gente a comprar. Só de manutenção são R$ 127 por semana, nós não temos condições. A gente ganha um R$ 1, 00 por peça,  aqui é só sobrevivência", afirma Emanuel Silvelino, 36. 

 

Desde as 6 horas da manhã desta segunda, os cruzamentos das ruas Alberto Nepomuceno com Pessoa Anta e Tenente Benévolo com Dom Manuel estão com bloqueios provisórios. A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) está no local para controlar o fluxo de carros nas vias obstruídas e orientar os motoristas. Os agentes indicam que quem quiser ir ao Mercado Central pela avenida Pessoa Anta não deve entrar à esquerda na Alberto Nepomuceno. Deve seguir pela Adolfo Caminha e pegar o desvio na rua Fortaleza.

[FOTO2] 

Por volta das 10h25min, houve um momento de tensão quando os feirantes caminharam em direção ao Mercado Central. Eles retornaram depois ao cruzamento com a Alberto Nepomuceno, onde permanecem protestando contra o fim da feira na José Avelino.

 

O vereador Julierme Sena (PR) acompanha a desocupação e informa que a Prefeitura está descumprindo uma determinação judicial sobre o Município estar impedido de retirar os feirantes da José Avelino e do entorno. "O prefeito tem ciência da decisão, mas está se escondendo para não receber a notificação", acusa.

 

O vereador reclama também da abertura da pista da rua José Avelino, por se tratar de um patrimônio público. Segundo ele, seria necessário, antes da intervenção, ser feito um estudo realizado pela Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor). "É um absurdo porque a José Avelino é patrimônio público"

 

Redação O POVO Online com
informações da repórter Amanda Araújo

TAGS