PUBLICIDADE
Notícias

Edital das Artes 2016 terá pagamentos divididos em seis vezes

18:08 | 08/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

O Edital das Artes 2016, certame da Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor), será pago em seis vezes. O montante de R$ 3,4 milhões, correspondente ao custeio de projetos de 11 linguagens artísticas, foi dividido em parcelas correspondentes aos meses de maio, junho, julho, agosto, setembro e outubro. Até a próxima sexta-feira, explicou Evaldo Lima, titular da Secultfor, os artistas e proponentes receberão o cronograma de quitação detalhado. Somente após o pagamento integral das parcelas, haverá o Edital das Artes 2017. A previsão é que o novo certame seja lançado em novembro deste ano, explicou o secretário em entrevista ao O POVO.

Artistas das linguagens teatro, dança e humor, artes visuais, audiovisual, fotografia, cultura tradicional e popular, artesanato, circo, música e literatura aguardavam a liberação dos pagamentos desde o ano passado. Sem a verba, a execução fica inviabilizada. Mensalmente, até outubro, serão liberados montantes de R$ 600 mil. Serão priorizados os projetos que obtiveram maior pontuação. Dessa forma, todos os meses, será liberada verba para iniciativas de várias linguagens, explicou Evaldo. A produtora cultural Andrea Vasconcelos, que teve projeto aprovado na linguagem audiovisual, pretendia realizar um documentário baseado no estudo da artista circense Uiara Santana sobre personalidades as personalidades do Circo no Ceará.

[FOTO2]

Uiara, entretanto, morreu em abril. Sem assistir a execução do projeto e sem ter certeza se a verba seria liberada. “Faremos do documentário uma grande homenagem”, explica Andrea.

O anúncio da divisão do pagamento em seis vezes foi feito na tarde desta segunda-feira, 8, durante encontro do Conselho Municipal de Política Cultural. Conselheiros, artistas e intelectuais da Cidade se reuniram no Teatro Antonieta Noronha, no Centro. Evaldo pontuou que o calendário “não é o ideal, mas mas é o possível”. Representantes da classe artística, que estavam na plateia, desaprovaram a metodologia. “É Casa Pio? Sessenta, noventa e cento e vinte?”, “O tempo do estado não é o tempo do artista”, foram algumas das frases mais ouvidas. Evaldo lembrou que secretarias do país inteiro estão com folhas salariais e pagamento de editais atrasados. “Eu sei que nenhum de vocês têm questões pessoais contra mim”, finalizou o secretário.

[SAIBAMAIS]

“A gente compreende que este ano é difícil. O País vive uma circunstância de anormalidade na continuidade do processo democrático, em função da derrubada de uma presidente. Um ano de retração e recessão da economia. Apenas quatro capitais, hoje, conseguem honrar a folha de pagamento de funcionários públicos. E todas as capitais estão no limite prudencial. Fortaleza procura ter uma gestão fiscal muito rigorosa. O edital das artes foi uma conquista das polifonias das linguagens artísticas. Não é o cenário ideal. O edital tem um valor de R$ 4 milhões, dos quais foram pagos apenas um lote de pouco mais de R$ 200 mil. E temos um passivo acumulado de R$ 3,4 milhões. Nós construímos uma alternativa de pagamento”, afirma Evaldo.

Saiba mais

O montante de R$ 3,4 milhões, divididos em seis vezes, vai contemplar 17 projetos de dança, 10 de humor, 12 de teatro, 15 de artes visuais, 23 de audiovisual, 14 de fotografia, 19 de circo, 20 de cultura tradicional e popular, 12 de artesanato, 21 de música e 17 de literatura.

O cronograma detalhado será divulgado até o fim desta semana. Evaldo adiantou que a liberação será feita de forma classificatória, priorizado projetos que obtiveram maior pontuação.

Ainda este ano, prevê Evaldo, será lançado um edital chamado “O bom de Fortaleza”, que irá fomentar projetos de ocupação das praças e de espaços públicos da Capital.

TAGS