PUBLICIDADE
Notícias

XII Bienal Internacional do Livro do Ceará encerra após dez dias de programação

Mesmo com os ataques aos ônibus de Fortaleza, passaram pelo Centro de Eventos do Ceará 450 mil pessoas

21:48 | 23/04/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

A XII Bienal Internacional do Livro do Ceará se encerrou neste domingo, 23, movimentando a programação cultural de Fortaleza durante dez dias. O evento recebeu 450 mil pessoas, gerando 3.100 empregos diretos e indiretos e fazendo R$ 5 milhões circularem pelo Centro de Eventos do Ceará.

 

Com o tema “Cada pessoa, um livro; o mundo, a biblioteca”, a feira promoveu 125 horas de atividades, entre debates, lançamentos de livros, contações de história, conversas com autores, apresentações teatrais, circenses e musicais, oficinas, jogos, declamações, cantorias, cortejos e muitas outras manifestações. Tudo isso distribuído por mais de 20 salas, em três andares.

 

[FOTO2]

 

Segundo a organização, as ações "Bienal Fora da Bienal" estenderam a programação a outros dez ambientes externos, em Fortaleza e outros quatro municípios cearenses, como Aquiraz, Caucaia, Redenção e Itaitinga. As areias da praia do Titanzinho, o jardim de girassóis da Unidade Prisional irmã Imelda em Aquiraz, a comunidade dos índios Anacé, a praia do Vila do Mar, no Pirambu, e as ruas do Centro de Fortaleza, entre outros espaços, contaram com a presença de diversos escritores convidados, mobilizando visitantes, moradores e afetos, em momentos inclusivos e especiais.

 

[SAIBAMAIS]Mesmo com os ataques aos ônibus de Fortaleza, registrados nos últimos dias 19 e 20, passaram pelo festival uma média de 45 mil pessoas por dia. "O evento aconteceu entre dois feriadões e no meio dele teve um problema na cidade de violência, com ônibus queimados, isso impactou, mas contra um tempo de violência, a Bienal ofereceu os tempos da leitura, da arte e da cultura”, celebra o secretário Fabiano dos Santos Piúba, titular da Secult, em entrevista ao O POVO Online.

 

A organização da XII Bienal Internacional do Livro do Ceará destaca que um dos seus grandes diferenciais foi a participação de mestres e mestras da cultura do Estado do Ceará, presentes todos os dias na programação. De acordo com a coordenadora geral da XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, Mileide Flores, o sucesso dessa edição se deve também à parceria estabelecida com outras secretarias. "A contribuição das pastas municipal e estadual de Educação foi fundamental para a adesão das escolas e a democratização da feira. Além disso, a programação da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado foi um dos grandes atrativos desta Bienal, estendendo a percepção de leitura e literatura para o universo científico”, ressalta.

Redação O POVO Online
TAGS