PUBLICIDADE
Notícias

Técnicos de enfermagem e enfermeiros do Samu Ceará cobram pagamento de horas extras

O pagamento das horas extras está atrasado desde fevereiro passado, de acordo com os profissionais. A Sesa informou que esses serviços estão em processo de avaliação, e o prazo de pagamento vai até a próxima semana

14:01 | 29/03/2017
Técnicos de enfermagem e enfermeiros do Samu em frente à Sesa
Técnicos de enfermagem e enfermeiros do Samu em frente à Sesa

[FOTO1] 

Técnicos de enfermagem e enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel Urgente (Samu) cobraram, na manhã desta quarta-feira, 29, o pagamento das horas extras da categoria. Representantes dos funcionários, auxiliados pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do Estado do Ceará (Sindsaúde), foram recebidos na sede da Secretaria do Estado do Ceará (Sesa).

O pagamento das horas extras está atrasado desde fevereiro passado, de acordo com os profissionais. O diretor de patrimônio do Sindsaúde, Messias Carlos de Souza, informa que o objetivo da ida à secretaria foi para pedir explicações.

"Viemos para saber o verdadeiro motivo desse atraso, conversamos com o Pedro Leão [superintendente da Rede de Unidades da Sesa] e ele indicou que ia fazer o máximo para efetuar os pagamentos até a próxima sexta-feira", disse Messias ao O POVO online. A cobrança não afeta os serviços da categoria nas unidades do Samu no Estado e também não há indicativo de paralisação.

O sindicato estima cerca de 300 técnicos de enfermagem e enfermeiros que atuam no Samu Ceará, nas unidades do Eusébio, Caucaia e Maracanaú.

A assessoria de imprensa da Sesa respondeu, em nota, que os pagamentos salariais dos servidores estaduais estão todos em dia, inclusive dos que trabalham no Samu. “Os serviços extra-horário realizados no mês de fevereiro passado estão em processo de avaliação, cujo prazo para o pagamento é até a próxima semana”, completa a nota.

TAGS