PUBLICIDADE
Notícias

Secretário Evaldo Lima diz que busca direção com experiência em cultura e administração pública

A nova equipe poderá ser divulgada até amanhã, ainda que o movimento que ocupa a Casa do Barão de Camocim reivindique diálogo para a decisão. Evaldo Lima reforça que os cargos são comissionados, portanto, "de confiança"

18:50 | 02/02/2017

A Vila das Artes poderá ter nova direção a partir desta sexta-feira, 3, de acordo com o secretário de Cultura de Fortaleza, Evaldo Lima. A preocupação dele, segundo disse nesta tarde em entrevista ao O POVO Online, é indicar um gestor que tenha experiência cultural e administrativa. Na manhã desta quinta-feira, 2, o movimento Vila Viva ocupou a Casa do Barão de Camocim para exigir diálogo nos novos rumos do equipamento.

Sem adiantar nomes, Evaldo disse que a escolha está sendo discutida com vários atores da cultura na cidade. "A nossa preocupação é que seja um gestor com experiência administrativa, de gestão pública, que compreenda o processo da administração. Que seja um gestor cultural, com capacidade de diálogo", explicou.

O secretário de cultura diz que não haverá cortes e orientou a empresa terceirizada a cancelar todos os avisos prévios de demissão. "Houve cortes em todas as secretarias municipais, inclusive, na Secultfor. Esses cortes se estenderiam à Vila das Artes, mas a decisão política que nós tomamos, uma decisão que exige muito sacrifício, foi que não haverá nenhum corte de cargo".

As demissões incluíam coordenadores, assistentes de coordenação e funcionários da secretaria escolar, do setor administrativo e também recepcionistas. Os cortes em todas as secretarias, de acordo com Evaldo, devem-se às "limitações orçamentárias do município". "Em um cenário de retração da economia, foi decisão nossa que esses cortes não chegariam à Vila para que a ponta não sofresses esse problemas de interrupção", justificou.

Apesar dos manifestantes solicitarem participação na escolha dos nomes da nova diretoria, Evaldo destacou que os cargos de diretor e coordenadores são "de confiança". "Veja bem, são cargos de confiança, o nosso objetivo é, na sequência, realizar uma seleção pública para democratizar, melhorar cada vez mais, expandir e fortalecer a Vila das Artes", disse.

Segundo ele, como mudaram secretários municipais, a mudança de cargos comissionados é esperada. "É absolutamente natural no processo administrativo, faz parte da conjuntura política", detalhou.
Na sequência da escolha do diretor e coordenadores de Audiovisual e Dança da Vila, Evaldo adianta que o objetivo será uma seleção pública. "A Vila das Artes precisa ter uma estrutura jurídica administrativa mais segura, com seleção pública para fortalecê-la", disse.

Casa do Barão de Camocim

O Intituto Cor da Cultura possui permissão de uso da Casa do Barão de Camocim até março deste ano, ainda conforme Evaldo. Até o momento, a Secultfor prevê apenas uma "destinação cultural integrada à cidade".

"A Casa do Barão é nossa preocupação por ser um bem tombado, com uso que não signifique nenhuma dano. Não sei qual a destinação, é a ideal a gente poder discutir com o Conselho de Política Cultural e Comphic [Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Histórico-Cultural de Fortaleza]. Qualquer que seja o fim necessariamente tem que estar integrado ao ambiente de diversidade", indicou o secretário.

Ocupação

Evaldo explicou que, ainda à época da ocupação da Secultfor, considerou que esse tipo de organização dos movimentos sociais legítima. Agora, a ocupação da Casa do Barão deverá ser tratada, conforme ele, com "muito respeito às pessoas".

"Pontuando cada uma das suas reivindicações, sendo muito sensível a estas reivindicações. Muitas das quais nós concordamos na plenitude. Vamos nos esforçar ao máximo para torná-las reais. Outras, a gente vai buscar discutir e ver o que é viável e o que não é. Mas, sempre de uma forma muito respeitosa com quem participa do movimento", respondeu ele.

O secretário não descartou visitar a ocupação do movimento Vila Viva, mas adiantou que dará uma "resposta a cada um dos questionamentos".

"É provável que, em um primeiro momento, a nova direção da Vila das Artes inicie esse diálogo. Eu me coloco completamente à disposição para, se for o caso, ir até eles conversar, como o fiz. Continuarei a fazer, esse é meu perfil mesmo, de dialogar e buscar uma solução que seja a mais generosa para a Vila da Artes", defendeu.

Escolas

Outro plano comentado pelo secretário é a implantação de escolas de Teatro e de Circo na Vila das Artes. "Ambas as escolas atuais [Audiovisual e Dança] já realizam algumas ações nessas áreas, mas nós queremos é institucionalizar essas duas outras escolas". 

TAGS