PUBLICIDADE
Fortaleza
granja lisboa

Primeira chacina do ano em Fortaleza deixa cinco mortos e três feridos

Foram mortos três homens, uma mulher e um adolescente de 17 anos, conforme informações da PM. Não há informações ainda sobre os antecedentes das vítimas, mas a Polícia investiga suposta briga do tráfico de drogas

09:10 | 21/02/2017

Atualizada às 11h43min

Um tiroteio deixou cinco pessoas mortas e três feridas, na noite dessa segunda-feira, 20, na Granja Lisboa. A Polícia Militar informou que quatro foram mortos no local, e a quinta pessoa chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital. Essa foi a primeira chacina do ano em Fortaleza. O caso ocorreu em um dos apartamentos do conjunto habitacional "Leonel Brizola", na rua José Martins.

O tenente-coronel Jean Falcão, comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM), diz que o a chacina foi registrada por volta das 23h30min. "O caso está sendo investigado, mas os levantamentos preliminares apontam para um tiroteio motivado por briga pelo tráfico de drogas. Algo a ver com disputa territorial ou acerto de contas", detalhou ao O POVO Online.

Segundo a Polícia, o caso teria começado quando homens chegaram armados a uma residência. Uma troca de tiros teria começado no local. Foram assassinados: Valdirene Nascimento Ribeiro, 23 anos; Jeferson Badaró Gomes Oliveira, 23 anos; homem identificado apenas como "Bolota''; e mais um homem, também sem identificação. Os quatro foram atingidos com tiros na cabeça.

Foram levados ao Instituto Doutor José Frota (IJF) e ao Frotinha da Parangaba as seguintes pessoas baleadas: Juliano da Silva Braga, 21 anos; Pedro Henrique Costa Lessa, 28 anos; e mais dois adolescentes, de 16 e 17 anos. O adolescente de 17 anos, atingido na perna, na virilha e no pulso, não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade médica.

De acordo com o tenente-coronel Jean Falcão, os dois homens sem identificação foram os que chegaram ao local armados, procurando o alvo em uma das casas.

O homem que estava na residência teria reagido com o apoio de outras pessoas no conjunto habitacional. Ainda não há informações sobre os antecedentes criminais de nenhuma das vítimas.

A Polícia Civil investiga se os suspeitos armados chegaram ao local em um Ford Ecosport preto, que foi localizado na entrada do conjunto habitacional. O carro havia sido roubado no domingo, 19, e foi apreendido.  Ainda foram recolhidas, no local do crime, cápsulas de calibre 380 e ponto 40.

O IJF informou que dois dos feridos, Juliano e Pedro Henrique, ainda estão internados na unidade.  

SSPDS

O POVO Online entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para obter detalhes sobre a chacina e sobre as vítimas. A secretaria informou que equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) estiveram no local.

Em nota, a SSPDS confirmou que dois dos mortos não residiam no local do crime e faziam parte do grupo que foi ao local para matar.

A SSPDS informou que uma pistola calibre 380, sem munições, foi localizada no telhado de um dos imóveis da rua depois que a Polícia recebeu denúncias anônimas sobre outros envolvidos no tiroteio estarem escondidos na área.

Quatro homens foram levados ao 12º Distrito Policial para prestarem depoimento e foram encaminhados para a realização de exames residuográficos.

As investigações sobre a chacina estão sendo realizadas pela Divisão de Homicídios. "De acordo com os primeiros levantamentos policiais, existe a suspeita de o delito ter sido motivado por brigas entre grupos rivais, atuantes no tráfico de drogas. As investigações continuam e visam a captura dos criminosos e apuração da motivação para o delito", completa a nota da SSPDS. 

AMANDA ARAúJO