PUBLICIDADE
Notícias

Adolescente apreendido pela morte de juiz foge logo após recaptura

O jovem havia sido apreendido nessa segunda-feira, 5, após assaltar uma mulher próximo ao shopping RioMar. Ele soma 21 passagens pela Polícia, segundo juiz

16:42 | 06/12/2016

O adolescente de 17 anos apreendido pela morte do juiz aposentado Edvalson Florêncio Marques Batista, 77, fugiu na manhã desta terça-feira, 6, no complexo onde funciona Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e 5ª Vara da Infância e Juventude de Fortaleza. Essa fuga ocorre menos de 24 horas após ele ser recapturado pela Polícia Militar. O juiz foi morto durante assalto na Praça Engenheiro Pedro Felipe Borges, no Cocó, no dia 8 de março deste ano.

Em nota, a Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas) informou que ele fugiu durante procedimento de oitiva, e a Policia Militar foi acionada para as buscas.

A Seas divulgou ainda que um Boletim de Ocorrência foi registrado, além dos relatórios circunstanciados de praxe. “A Seas não informa a situação processual e nem dados pessoais dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa”, completa.

A penúltima fuga ocorreu quando ele tentou matar outro adolescente no sistema educacional e foi encaminhado para a DCA. "Ele foi até o IML para fazer o exame do corpo de delito, desvencilhou-se das algemas quando o veículo parou em frente à DCA e aguardou o momento exato", narra o juiz titular da 5ª Vara da Infância e Juventude de Fortaleza, Manuel Clístenes.

O jovem havia sido apreendido nessa segunda-feira, 5, após assaltar uma mulher próximo ao shopping RioMar. Segundo Clístenes, ele estava com uma réplica de uma espingarda calibre 12. "Ele ficou aguardando audiências comigo e com o promotor de Justiça, que seriam de manhã e de tarde, respectivamente. No lugar de o levarem para o promotor de Justiça, trouxeram para o Fórum. Houve descuido e, novamente, ele percebeu que estava na cela sem cadeado, aguardou a oportunidade exata e correu", detalha o juiz.

Com mais esse ato infracional, a quantidade de passagens do adolescente pela Polícia sobe para 21, de acordo com número repassado pelo juiz. "Todas as vezes que ele foge, aumenta a prática do ato infracional. É um rapaz que tem passagem pela Polícia desde os 12 anos e representa um risco para si próprio e para a sociedade de modo geral", avalia.

 

TAGS