PUBLICIDADE
Notícias

Secretaria de Segurança desmente onda de violência compartilhada no WhatsApp

Ocorrências de mortes, tiroteios, assaltos, atentados e agressões envolvendo agentes de segurança pública foram divulgadas no aplicativo de mensagens e nas redes sociais

16:08 | 20/11/2016

Supostas ocorrências envolvendo agentes de segurança pública, na noite deste sábado, 19, em Fortaleza, foram compartilhadas no aplicativo de mensagens WhatsApp e nas redes sociais. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou dois casos, - a de um policial rodoviário federal morto no bairro de Fátima e policial militar baleado no Vila Velha - e descartou outros sete.

[SAIBAMAIS]As mensagens compartilhadas davam um balanço da noite deste sábado, com uma lista de ocorrências, entre elas as duas confirmadas pela SSPDS. Conforme as informações divulgadas no WhatsApp e nas redes sociais, um inspetor da Polícia Civil e um PM teria tido as armas levadas por criminosos e sido agredidos, no bairro José Walter e na Messejana; tiroteio teriam sido registrados no Papicu e em outros três bairros; e o Posto de Comando Avançado (PCA) da Barra do Ceará teria sido atacado a tiros. Estas informações são falsas, de acordo com a SSPDS.

 


O compartilhamento de informações de ocorrências contra policiais ocorre em um momento delicado, devido aos recentes casos de mortes de agentes de segurança pública. Entre os dias 6 e 19 deste mês, foram assassinados seis profissionais.


Com a morte do policial rodoviário federal, subiu para 31 o número de agentes de segurança pública assassinados neste ano. A quantidade já é considerada a maior em dez anos.

 

O que diz a Lei: comunicação falsa de crime ou de contravenção – Artigo 340 – Provocar ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado. Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.
 

Policial rodoviário federal assassinado
O caso mais recente de violência contra agente de segurança pública é o do policial rodoviário federal Rolney Vidal, 37 anos, assassinado durante tentativa de assalto, no bairro de Fátima, na noite de sábado. Ele reagiu e trocou tiros com os criminosos. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima era da turma de 2004 e servia na 3ª Delegacia da PRF no Ceará.

TAGS