PUBLICIDADE
Notícias

Após tombamento provisório, moradores da Vila Vicentina denunciam presença de PM

Alvo de disputa, local está protegido provisoriamente, durante seis meses, até conclusão de estudos técnicos e votação de tombamento definitivo

15:06 | 09/11/2016
NULL
NULL

[FOTO1] 

Moradores da Vila Vicentina da Estância, no bairro Dionísio Torres, denunciam intimidação de policiais militares, na tarde desta quarta-feira, 9. A Polícia Militar nega qualquer tentativa de reintegração de posse no local e esclarece que a presença de viaturas é parte do policiamento ostensivo preventivo na região.

A aposentada Fátima Moura, 57, conta que viu um grupo de PMs do Batalhão de Choque na área, por volta das 13h30min. "Ouvi vozes diferentes na rua e me adiantei. O policial, grosseiro, disse que fazia uma diligência em nome do juiz, mas a reintegração de posse já foi suspensa", narra.

Ela disse que os policiais fotografaram casas demolidas e foram embora do local com a chegada de mais moradores da ''Resistência Vila Vicentina".

[SAIBAMAIS]O relações públicas da PM, coronel Andrade Mendonça, disse ao O POVO que não houve tentativa de reintegração de posse no local nesta tarde, pois "não há pedido judicial". "Uma viatura próxima ao local não significa dizer que foi para uma reintegração. Não significa nada além de policiamento ostensivo, que é de responsabilidade da Polícia", afirmou.

O pedido de tombamento da Vila Vicentina foi admitido pela Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor), conforme divulgado pelo O POVO Online nessa terça-feira, 8. Com a abertura de estudo para o tombamento definitivo, o bem não poderá sofrer modificações.

No 28 de outubro, oito casas da vila foram demolidas após ordem de reintegração de posse. No mesmo dia, o juiz José Cavalcante Júnior suspendeu o mandado, considerando "precipitada e imprudente" a atitude de demolir as casas.

 

Redação O POVO Online

TAGS