PUBLICIDADE
Notícias

Justiça nega pedido de prisão temporária de suspeita de atropelar Kaic

O atropelamento ocorreu na avenida Godofredo Maciel, em 23 de outubro, e a criança chegou a ser arrastada por 500 metros

21:37 | 18/11/2016

O pedido de prisão temporária da suspeita de atropelar e matar o menino Kaic Roniele, 12 anos, foi negado pela Justiça nesta sexta-feira, 18. Com a decisão, a mulher responderá em liberdade ao processo criminal. O atropelamento ocorreu na avenida Godofredo Maciel, em 23 de outubro, e a criança chegou a ser arrastada por 500 metros.


Titular do 5º Distrito Policial (DP) e responsável pela investigação do caso, o delegado Renê Andrade tinha a expectativa de ter a representação de prisão temporária acatada pela Justiça, tendo em vista o parecer favorável do Ministério Público (MP). "A Polícia fez o seu papel. Fizemos a representação, entramos com pedido de reconsideração, mas a decisão final foi de não decretar a prisão temporária dela. Temos que respeitar", disse Renê ao O POVO Online.


Kaic foi atropelado quando pedalava com a mãe pela ciclovia, na avenida Godofredo Maciel. A motorista do veículo alega que seguiu acelerando, após a colisão, por achar que fosse um assalto.

TAGS