PUBLICIDADE
Notícias

Ex-secretário preso por fraude no Enem é liberado em audiência de custódia

O ex-gestor da pasta da Saúde em Alto Santo permaneceu menos de 48 horas preso

16:08 | 14/11/2016
NULL
NULL

[FOTO1]O ex-secretário da Saúde do município de Alto Santo, a 241 quilômetros de Fortaleza, Antônio Diego Lima Rodrigues, de 34 anos, permaneceu menos menos de 48 horas preso. O médico deve responder em liberdade após decisão da Justiça Federal em audiência de custódia.  

Diego preso em flagrante na tarde do último domingo, 6, e liberado na terça-feira,8. Ele foi flagrado com escutas enquanto fazia a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).  A investigação foi realizada pela Polícia Federal na operação Embuste.

 De acordo com a Justiça Federal, Diego foi liberado mediante alvará de soltura. Após a prisão em flagrante, o preso tem direito a audiência de custódia. Na ocasião, o ex-secretário foi liberado, mas responderá ao processo como réu. As condições para ele responder em liberdade são as de não se ausentar por mais de 30 dias da comarca de Fortaleza e comparecer a todos os atos do processo.

 A decisão foi do juiz federal substituto da 12ª Vara Federal, Gustavo Henrique Teixeira de Oliveira. Diego foi preso em flagrante em uma faculdade no Centro de Fortaleza, onde fazia o Exame de Ensino Médio (Enem). Com ele a Polícia Federal encontrou material de ponto eletrônico. O suspeito foi encaminhado à superintendência da PF, onde foi autuado por estelionato e crimes contra o patrimônio.  

Antônio Diego foi exonerado da pasta da Secretaria da Saúde de Alto Santo na segunda-feira, 7. A Prefeitura informou que não tinha conhecimento sobre a vida particular do ex-secretário e não havia sequer a informação que ele havia se submetido ao Enem. A Prefeitura também cogitou abrir um processo administrativo para apurar se Diego cometeu alguma irregularidade, enquanto foi gestor da pasta da Saúde.

 O ex-secretário também foi gestor na pasta da Saúde em Crateús e é graduado em medicina na Argentina. No entanto, ele não possuía registro para exercer a profissão no Brasil. No segundo dia de prova, a Polícia Federal registrou quatro prisões durante a aplicação do Enem, no estado do Ceará. Uma dessas prisões foi a do, então, secretário da Saúde de Alto Santo. Os outros casos aconteceram em Juazeiro do Norte, Cedro e Indpendência.   

TAGS