PUBLICIDADE
Notícias

Começa julgamento de agente penitenciário acusado de matar modelo Johnny

O crime aconteceu em dezembro de 2015, após discussão na saída de uma festa. O julgamento acontece no 4º Salão do Júri e segue em andamento

15:39 | 30/11/2016
NULL
NULL
[FOTO1] 

Conforme o site do Tribunal de Justiça do Ceará, a sessão está sendo presida pelo juiz Antonio Carlos Pinheiro Klein Filho, titular da 4ª Vara do Júri de Fortaleza. À frente da acusação estão o promotor de Justiça Ythalo Frota Loureiro e o assistente de acusação, advogado João Marcelo Pedrosa. A defesa está à cargo dos advogados Antônio Delano Soares Cruz e Silvio Vieira da Silva.

A acusação sustenta a condenação do réu por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e sem possibilidade de defesa da vítima). A tese da defesa é a de homicídio privilegiado, alegando que o crime foi motivado por violenta emoção, logo após injusta provocação da vítima. Também defende a desclassificação para homicídio simples.

Um total de 10 testemunhas foram intimadas para depor no julgamento. Destas, quatro foram arroladas pelo Ministério Público, cinco pela defesa e outra tanto pela acusação como pela defesa.

O crime

O crime aconteceu no dia 27 de dezembro de 2015, por volta das 5h30, após festa realizada em buffet localizado na avenida Engenheiro Luís Vieira, no bairro Dunas. O acusado teria se envolvido em briga com a vítima e foi contido por seguranças do local. Já do lado de fora do local, Renilson munido de arma de fogo se aproximou do veículo em que Johnny estava e atirou na cabeça do modelo, que não resistiu ao ferimento. O agente penitenciário foi preso em flagrante no dia 29 de dezembro de 2015.
Redação O POVO Online 
TAGS