PUBLICIDADE
Notícias

Itinerários de ônibus são desviados após incêndios em ônibus no Serviluz

Recentes casos de coletivos queimados levaram à adoção da medida pelo Sindiônibus em três linhas. Não há prazo para a normalização

12:20 | 21/10/2016
Chamas consumindo ônibus
Chamas consumindo ônibus

[FOTO1]

Atualizada às 19h

"Por questão de segurança", os ônibus que atendem o bairro Cais do Porto (Serviluz) tiveram suas rotas desviadas. Três ônibus foram incendiados nos três dias que sucederam o triplo homicídio ocorrido na comunidade da Estiva, domingo, 16. O último incêndio ocorreu no fim da noite de terça-feira, 18. Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), as atividades voltaram ao normal às 13h. 


A determinação do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) atinge três linhas: Parangaba/Mucuripe, Varjota e Papicu/Serviluz/Varjota. Os ônibus não estavam passando nos pontos em que haviam sido registrados os ataques. A segurança está sendo avaliada dia a dia, em comunicação com a Polícia, informa o órgão, através da assessoria de imprensa.


O primeiro ataque foi registrado na noite de domingo, 16, nas proximidades do Farol do Mucuripe. Dez pessoas participaram da ação, como apurou O POVO. Já na segunda-feira, 17, foi registrada uma tentativa de incêndio, logo controlado, segundo o Sindiônibus. O último ataque foi registrado na terça-feira, 18, na avenida Vicente de Castro, próximo à entrada do Cais do Porto. Dois adolescentes foram apreendidos suspeitos de terem praticado os atos. Com eles, a PM encontrou uma arma de fogo e um vasilhame contendo gasolina. Ninguém ficou ferido nas ações.

Os ataques fizeram com que o policiamento fosse reforçado no bairro. "A região recebeu reforço de equipes do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) cobrindo os três turnos ininterruptamente, com abordagens frequentes", informa a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).


Moradora do Serviluz, Rute Lopes contou que na manhã dessa quarta-feira, 19, todas as linhas de ônibus não entravam no bairro. Para utilizar o transporte público, ela afirma que os usuários precisam ir até a avenida César Cals, que seria onde as linhas estavam passando.


Saiba mais
As três mulheres assassinadas estavam em um bar quando homens em uma caminhonete já chegaram atirando. O crime vitimou Thainan Rodrigues de Sousa, de 22 anos, Cristiane da Silva Orlando, 23 anos, e Maia Mikaela Guedes Nogueira, 20 anos. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.

Redação O POVO Online
TAGS