PUBLICIDADE
Notícias

Justiça alerta para golpe contra família de presidiários

Os estelionatários ligam para as pessoas passando-se por promotores ou delegados e cobram uma quantia em dinheiro, que seria referente à fiança

12:55 | 21/09/2016

Estão sendo investigadas denúncias de familiares de presos apontando terem sido vítimas de estelionato, em um golpe conhecido como falsa fiança. Passando-se por autoridades como promotores, procuradores de justiça ou delegados de polícia, os golpistas pedem, geralmente, R$ 1.500, em depósito bancário, o que seria o pagamento da fiança do réu.


Os casos foram divulgados na tarde de terça-feira, 20, pela Vara Única de Audiências de Custódia de Fortaleza. Segundo a juíza Marlúcia Bezerra, os golpistas costumam aplicar o golpe por telefone. Com a recusa ou demora no pagamento, eles passam a pressionar as vítimas, afirmando que o preso será transferido para uma penitenciária e terá o tempo da pena estendido. "Todos os fatos desta natureza que chegaram à Vara estão sendo devidamente investigados para que seus autores sejam identificados, processados e punidos com os rigores da lei penal", afirma a magistrada.

Redação O POVO Online
TAGS