PUBLICIDADE
Notícias

Escola estadual descarta centenas de livros em bom estado de conservação; veja vídeo

A direção da escola informa que os livros eram ultrapassados e foram encaminhados à reciclagem

20:06 | 02/09/2016
NULL
NULL
Atualizada às 22h40min
Centenas de livros aparente em bom estado foram flagrados sendo descartados em frente à Escola de Ensino Fundamental e Médio Joaquim Alves, localizada no bairro Demócrito Rocha. O descarte teria ocorrido na tarde desta quinta-feira, 1º, quando pilhas de livros foram arremessados para uma caçamba que continha outros materiais, como papelões e sacolas plásticas. De acordo com o diretor da instituição, Marcelo Freire, os exemplares eram ultrapassados e foram encaminhados para reciclagem.

“Eu estava indo em direção à minha casa quando passei pela rua e vi aquela quantidade de livros sendo jogada no caminhão”, afirma o professor universitário Júlio Barros Neto. Ele fez o registro e enviou as imagens ao O POVO. “Aquilo me impressionou porque não se devia jogar livros novos assim, são livros que podem ser doados para outras instituições”, denuncia. 

De acordo com um dos moradores que reside próximo à escola e pediu para não ser identificado, o descarte de fato ocorreu na última quinta à tarde. Ao ter acesso às fotos e vídeo, ele comentou que a quantidade registrada era somente a metade do que foi descartado. “Só livro novo, com páginas bem branquinhas”, conta. 
[FOTO2] 
Seduc 

Por meio de nota, a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) informou que  a doação dos livros didáticos é orientada após o prazo de vigência de três anos de utilização, quando estes serão substituídos por novas edições. “A Seduc recomenda que os livros sejam cedidos em favor de outras escolas e dos próprios alunos com a assinatura do termo de doação”, informa. 

O POVO foi à escola mas o coordenador que estava no local falou que somente o diretor poderia se pronunciar sobre o assunto e não deu mais esclarecimentos. Posteriormente, por meio de nota, o gestor do colégio, explicou que o descarte se deu segundo normas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O documento orienta que "o destino do livro que já completou sua tarefa seja decidido pela escola que o utilizou".
[FOTO3]
“Nossos livros são oriundos de aquisição há pelo menos dois ciclos anteriores do PNLD (seis anos), sendo impossível conseguir reutilizá-los por meio de doação, seja para outras escolas ou sequer para nossos alunos, posto estarem desatualizados pelo decurso do tempo e das próprias normas de editoração empregadas”, explicou. O diretor informou ainda que os livros foram doados à uma Cooperativa de Reciclagem.
 
Outra justificativa informada por Marcelo Freire é que houve dificuldade na gestão dos livros devido à redução de séries do Ensino Fundamental na escola, "em específico, aquelas de sextos e sétimos anos, aumentando rapidamente o número de livros acumulados em nossso depóisito improvisado", disse. 
 
Veja vídeo:
[VIDEO1] 
 
TAGS