PUBLICIDADE
Notícias

Programa de assistência às vítimas de violência doméstica atende cerca de 110 mulheres na Capital

O Juizado da Mulher recebe cerca de 450 pedidos de medidas protetivas por mês. Equipes do Ronda do Quarteirão acompanham as ocorrências

19:20 | 31/08/2016
Mulheres vítimas de violência doméstica têm um ponto de apoio em comum nem Fortaleza. Segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), cerca de 110 mulheres já foram encaminhadas, pelo Juizado da Mulher de Fortaleza, ao Programa Ronda Maria da Penha. Ação é realizada em parceria entre o Poder Judiciário do Ceará e a Polícia Militar estadual.
 
Criado em maio do ano passado, a iniciativa atua nos bairros Aldeota, Vicente Pinzón, Meireles, Varjota, Cais do Porto, Mucuripe e Praia de Iracema. A juíza titular do Juizado, Rosa Mendonça, acredita que "a ação é fundamental e importante no acompanhamento e cumprimento das medidas protetivas". Ela afirma que, com o programa, a população percebe na polícia, proximidade já que os casos são atendidos. 
 
Embora apenas sete bairros sejam atendidos atualmente, a expectativa da Polícia Militar é que os 119 bairros sejam atendidos pelo programa. Ainda conforme a magistrada, os casos atingem todas as camadas sociais, por isso não existe um perfil definido das vítimas de violência doméstica.
 
O programa 
 
Conforme o TJCE, o Juizado da Mulher recebe, por mês, uma média de 450 pedidos de medidas protetivas. As esquipes do Ronda do Quarteirão recebem os dados do Juizado e se direcionam até as casas das vítimas para acompanhar as ocorrências. A Polícia encaminha as mulheres à rede socioassistencial e realizam o acompanhamento e cumprimento das medidas protetivas deferidas pelo Juizado.
 
Redação O POVO Online
TAGS