PUBLICIDADE
Notícias

Viatura do Ronda sofre atentado na madrugada deste domingo, 17

Os criminosos dispararam contra o veículo e conseguiram fugir; ataque faz parte da série de atentados contra as forças de segurança pública do Ceará

13:51 | 17/07/2016
NULL
NULL

Uma viatura do Ronda do Quarteirão sofreu um atentado na madrugada deste domingo, 17, no bairro Panamericano, na Capital. O carro levou vários tiros, mas ainda não se sabe quantos disparos foram feitos. Os três policiais militares que ocupavam a viatura não foram feridos e revidaram contra os criminosos, que conseguiram fugir.

[SAIBAMAIS4]

Outros veículos foram destruídos por ações de bandidos desde a sexta-feira, 15. Um ônibus de transporte de agentes penitenciários foi incendiado no Parque Iracema; dois veículos apreendidos no 27º Distrito Policial (DP), no bairro João XXIII, também foram incendiados; assim como um ônibus de transporte de passageiros da empresa Viação São Benedito, em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza.

Ainda neste fim de semana, o 3º DP, no Otávio Bonfim; o 17º DP, no Vila Velha; o 23º DP, no conjunto Nova Metrópole, em Caucaia; e a sede da Guarda Municipal, no Rodolfo Teófilo, foram alvos dos criminosos. Na manhã da sexta-feira, 15, dois PMs foram baleados na Avenida Mister Hull, no Antônio Bezerra. No sábado, 16, outro soldado sofreu atentado no mesmo bairro.

Os ataques a prédios e veículos de polícia se estendeu ao interior. Em Sobral, na Região Norte, dois criminosos efetuaram quatro disparos contra o prédio da Delegacia de Defesa da Mulher, na noite da última quinta-feira, 14.

O governador Camilo Santana anunciou ainda neste sábado, 16, a criação da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado para reforçar o combate a crimes deste porte pela Polícia. O anúncio foi feito durante a inauguração do Batalhão de Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) em Russas, interior do Estado.

Após a série de ataques contra as forças de segurança pública do Ceará (Guarda Municipal de Fortaleza, Polícia Militar e Polícia Civil), o tenente-coronel Andrade Mendonça, Relações Públicas da PM, afirma que os setores de inteligência das polícias Civil e Militar trabalham em conjunto na investigação dos crimes, para chegar aos autores das ações. Ele diz ainda que as linhas de investigação ainda são aprofundadas pelos órgãos e não podem ser divulgadas por enquanto.

Redação O POVO Online

TAGS