PUBLICIDADE
Notícias

Ônibus são recolhidos após ataques a coletivos em Fortaleza

Cinco ônibus foram incendiados entre a noite deste domingo, 17, e esta madrugada

22:25 | 18/07/2016

Atualizado às 22h53min
Os ônibus de Fortaleza estão sendo recolhidos na noite desta segunda-feira, 18, devido à onda de ataques registrada em Fortaleza. Cinco ônibus foram incendiados entre a noite deste domingo, 17, e esta madrugada. Seis policiais foram baleados nos últimos três dias, um deles morreu.

Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro), Domingo Neto, a categoria está apreensiva com os episódios recentes de violência na Cidade, mas acredita que a decisão de recolhimento tenha partido das próprias empresas.

O POVO Online apurou que a Vega e a Dragão do Mar estariam recolhendo seus veículos em Fortaleza. A Via Metro teria cancelado a rota dos ônibus "corujões" de Maracanaú.

Segundo usuários, o terminal do Antônio Bezerra recolheu os veículos. Eles reclamam que o recolhimento deveria ter sido comunicado com antecedência.

Em abril deste ano, o motorista de um ônibus teve 70% do corpo queimado, após ataque a um coletivo em Santa Marta, Vila das Flores, em Pacatuba. Na ocasião, três homens atearam fogo no veículo com o motorista dentro.

Na manhã desta segunda, houve paralisação de motoristas e cobradores no terminal do Siqueira por duas horas.

Greve

Motoristas e cobradores de ônibus do transporte público urbano de Fortaleza estão em estado de greve deste o último dia 2 de julho. Na última semana, a categoria e o sindicato patronal se reuniram duas vezes, mas não entraram em acordo.

Os rodoviários pedem reajuste salarial de 18%, cesta básica de R$ 150 e vale alimentação de R$ 15. O pedido de reajuste da categoria é classificado como "irreal" pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus).

Nas reuniões anteriores, o sindicato patronal ofereceu reajuste salarial de 8%; cesta básica R$ 110; e vale alimentação de R$ 12.

 

Redação O POVO Online

TAGS