PUBLICIDADE
Notícias

Motoristas e cobradores paralisam atividades no terminal do Siqueira por duas horas

Os ônibus do terminal do Siqueira voltaram a circular depois das 11 horas, quando o Sintro encerrou a mobilização com motoristas e cobradores

11:34 | 18/07/2016
O terminal de ônibus do Siqueira ficou fechado por duas horas na manhã desta segunda-feira, 18, durante protesto realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro). A paralisação de motoristas e cobradores, entre as 9h e 11 horas, integra mobilizações da categoria em prol da campanha salarial deste ano.

Esta é, pelo menos, a quarta paralisação da categoria nas últimas semanas, desde que aprovou o estado de greve. O Sintro pede reajuste salarial de 18%, cesta básica de R$ 150 e vale alimentação de R$ 15.

Nas últimas duas rodadas de negociação, uma realizada no último dia 12 e a outra no último dia 14, não houve acordo com o sindicato patronal. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) elevou a proposta de reajuste salarial de 4% para 8%; do vale alimentação para R$ 12 e da cesta básica para R$ 110.

Os dois sindicatos devem voltar a se reunir nesta terça-feira, 19, na sede do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no Centro de Fortaleza.

"Os patrões continuam oferecendo 8%, então a negociação não avançou. Os ônibus do terminal do Siqueira já voltaram a circular, mas depois desta reunião com os patrões a categoria vai avaliar se decreta a greve", explicou ao O POVO Online o primeiro suplente da executiva do Sintro, José Benones.

Paralisações

No dia 7 de julho, motoristas e cobradores de ônibus paralisaram as atividades e promoveram manifestação na Praça da Estação, no Centro.

Em 11 de julho, a categoria teve uma paralisação de duas horas de duração, das 15h às 17h, no Centro de Fortaleza. Cerca de 200 veículos ficaram parados durante o ato, conforme o presidente da categoria, Domingo Neto. Um dia depois, o Sintro recusou as propostas do sindicato patronal.

Na quinta-feira passada, dia 14 de julho, os motoristas e cobradores voltaram a recusar a proposta do Sindiônibus. No dia seguinte, 15 de julho, foi a vez do terminal do Papicu ficar duas horas parado, de 15h às 17 horas.
TAGS