PUBLICIDADE
Notícias

Sindicância apura voz de prisão dada por militar a agente da AMC

A agente teria desacatado militares que ordenavam a retirada de uma blitz em frente ao 10º Depósito de Suprimento

11:31 | 02/06/2016

Viralizou nas redes sociais vídeos mostrando uma voz de prisão dada por um coronel do Exército a uma agente da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC). A agente estava trabalhando numa blitz em frente ao 10º Depósito de Suprimento, no bairro Dias Macedo, quando o episódio de desacato teria acontecido. O caso ocorreu no início da noite desta quarta-feira, 1º. Confira o vídeo:

[VIDEO1]


A agente, que não teve o nome divulgado pela AMC, ficou detida por cerca de 40 minutos na organização militar e foi liberada. Em nota, a 10ª Região Militar afirma que será instaurada uma sindicância, que deve ser concluída em 30 dias, para apurar o caso. Segundo o chefe de Comunicação da 10ª Região Militar, coronel Luiz José Silveira Benício, o procedimento administrativo deve esclarecer se a fiscalização desrespeitou alguma legislação.

Ainda conforme o coronel, os responsáveis pela segurança do 10º Depósito de Suprimento intervieram na blitz visando desobstruir a entrada e a saída de veículos. Na discussão, "foi feito um desacato e acredito que tenha sido pelo calor do momento", disse. Áudio recebido pelo O POVO Online, feito por um agente da AMC que estava no local, diz que um tenente fez a ordem de forma "ignorante". "O coronel veio de lá dentro, sem saber de nada — encheram a cabeça do coronel — e deu a voz de prisão por desacato", afirma. O agente não quis ser identificado.

No vídeo, é possível ver o militar afirmando que o pedido foi feito "educadamente", mas não foi respeitado pelos agentes da AMC . O coronel Benício diz ter havido "falta de comunicação e coordenação" entre AMC e Exército para a realização da operação.

Em nota, a AMC afirma que a agente, "uma das mais eficientes" da autarquia, "exercia o seu trabalho corretamente, cumprindo a missão de garantir um ir e vir mais seguro à população". "A AMC está buscando, junto ao Exército Brasileiro, um entendimento amplo que permita manter e ampliar a parceria entre os dois órgãos, que já é de longa data, exatamente para evitar casos semelhantes no futuro", continua a nota, que ainda ressalta não ter sido a primeira vez que a fiscalização acontece no local.

Redação O POVO Online
TAGS